Retorno de Rebelde Brasil é mais ilusão dos fãs que realidade

O retorno do RBD, grupo originado no remake mexicano de "Rebelde" (2004), acendeu a esperança dos fãs do grupo musical formado a partir da versão brasileira produzida pela Record entre 2011 e 2012. Seria possível Arthur Aguiar, Micael Borges, Chay Suede, Sophia Abrahão, Lua Branco e Mel Fronckowiack subirem aos palcos juntos novamente?

Nesta semana, rumores de que Rebelde Brasil estaria preparando uma turnê para março surgiram na imprensa e nas redes sociais. Isso marcaria a volta do grupo — também conhecido como Rebeldes e RBR — após mais de dez anos, mas, na realidade, parece ser apenas ilusão dos fãs.

Mel se mostrou surpresa com a notícia de uma possível turnê ao conversar com Splash no lançamento de "Betinho" (Globoplay) nesta semana. "Acabei de chegar de viagem [com o marido Rodrigo Santoro], não estou sabendo de nada", declarou ela, que disse achar difícil um reencontro por cada integrante seguir rumos diferentes em suas vidas e carreiras.

Mel não se vê como cantora e tem se dedicado a programas de viagem, como o Destino Certo, que ganhará nova temporada no GNT no próximo ano. "Tive essa experiência como cantora por um tempo, mas não sou. Atualmente, tenho me aproximado da minha formação como jornalista ao trabalhar como apresentadora. Tenho gostado bastante", completou a esposa de Rodrigo Santoro.

Em entrevista para Splash em maio deste ano, a autora da adaptação brasileira, Margareth Boury, revelou ser improvável a reunião profissional dos protagonistas da versão brasileira. No papo, ela ainda lembrou que existem detalhes burocráticos: para qualquer projeto retomando a série, o sexteto precisaria obter o direito do uso da marca. "Perto do impossível de reunir os seis para reviverem alguma coisa. Não consigo imaginar os homens e mulheres maduros de hoje, que aqueles jovens se tornaram, cantando 'sou rebelde para sempre'. Posso estar enganada, não consigo ver."

Splash apurou que Chay está focado na carreira de ator, com contrato com a Globo até 2025. Nos últimos anos, ele estrelou diversas novelas na emissora, como "Travessia" e "Império", além de estar escalado para trama de João Emanuel Carneiro que sucederá "Renascer".

Dos seis integrantes, Arthur Aguiar é o que se mostra mais favorável publicamente para o retorno. Recentemente, fez desabafo sobre a complexidade de um reencontro. "Não é tão simples quanto vocês acham que é. Depende de muitas coisas, inclusive, de todos quererem e isso é uma coisa que não está no meu domínio, como se dependesse só de mim."

Procurada para comentar sobre o possível retorno e os direitos autorais em relação à marca, a Record se limitou a dizer apenas que "não tem nenhuma ligação com esta informação".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes