OpiniãoMúsica

Flesch: Desastre na turnê de Taylor fará astros repensarem vindas ao Brasil

O jornalista José Norberto Flesch analisou, durante participação em live promovida por Splash, o panorama conturbado que envolveu a passagem da cantora americana Taylor Swift, 33, pelo Brasil, com sua turnê "The Eras Tour".

Flesch afirma que a morte de Ana Clara Benevides, 23 não pode ser minimizada. A fã de Taylor morreu após passar mal durante show da cantora no Rio de Janeiro. "Não dá para a gente não dizer que [a turnê de Taylor pelo Brasil] foi desastrosa, porque morreu uma pessoa. O show foi maravilhoso? Foi, mas morreu uma pessoa. Se você faz um show desse, dá um problema de desorganização e uma pessoa morre, isso é um desastre, seja com Taylor Swift ou com qualquer artista."

Para o jornalista, os intercursos envolvendo as apresentações de Taylor na capital fluminense ilustram o quão complexo é organizar eventos dessa magnitude por lá. "Ficou muito claro que o Rio de Janeiro é problemático. Você pode ver que, em São Paulo, não aconteceu nada. É uma coisa para ser pensada. Não é bairrismo, é uma coisa séria."

Flesch diz que o case Taylor Swift deve intimidar (ou pelo menos preocupar) outros astros internacionais que tenham planos de fazer shows no Brasil. "Outros artistas [estrangeiros] virão [ao Brasil] e talvez se apresentem no Rio. Então, se for se apresentar lá, precisa ser [melhor] pensado, porque o Rio é um problema. Ouço de muita gente: 'é um problema fazer show no Rio.' É algo que precisa ser repensado."

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes