Conteúdo publicado há 2 meses

Morte de Diana em 'The Crown': o que dizem as investigações na vida real?

A morte da princesa Diana é o tema central da primeira parte de episódios da última temporada de The Crown, lançada pela Netflix neste mês. Saiba como a verdadeira história se compara com a série.

A série mostra como ela foi perigosamente perseguida pelos paparazzi e sugere que as circunstâncias daquela noite em Paris foram, em parte, provocadas pelo namorado de Diana, Dodi Al-Fayed, e seu pai Mohamed, o bilionário egípcio dono da Harrod's.

Ao The Washington Post, Kelly Swaby, historiadora da Universidade de Manchester, disse estar feliz pelo fato de a série não" ter dado origem a teorias da conspiração". Mas, na sua opinião, parte do roteiro enfraqueceu alguns fatos históricos. Veja a seguir a análise.

Ponte l'Alma, em Paris, onde ocorreu o acidente
Ponte l'Alma, em Paris, onde ocorreu o acidente Imagem: Thomas COEX / AFP

Motorista

Henri Paul dirigia a Mercedes S280. Ele era vice-chefe de segurança do hotel Ritz, em Paris, e morreu no local. Na série, ele é mostrado brevemente no bar do Ritz, quando é informado de que deve levar o casal para o apartamento de Dodi. Ao se levantar para sair do bar, a câmera mostra um copo de cristal vazio e outro meio cheio.

Swaby analisa a cena: "Um ligeiro ângulo panorâmico dos copos em um bar não mostra suficientemente que esta é uma das causas mais significativas de sua morte."

Segundo os recibos do bar, ele pediu dois Ricards —licor de anis com 45% de teor alcoólico. Testes toxicológicos mostraram que o nível de álcool no sangue dele era 3,5 vezes superior ao limite permitido na França. Além disso, o carro estava a mais do que o dobro do limite de velocidade permitido.

Paparazzi

Os paparazzi são o principal tema da temporada, que retrata vários encontros perigosos entre eles e a princesa, além de mostrá-los seguindo-a até o túnel do acidente. Na vida real, o príncipe Harry é um dos que culpa os paparazzi pela morte de Diana.

Continua após a publicidade

Após o acidente, nove fotógrafos e um motociclista de uma agência fotográfica foram detidos para interrogatório como testemunhas e suspeitos. Depois, as autoridades francesas passaram a investigar se os paparazzi teriam contribuído para o acidente e não ajudado as vítimas. Em 1999, foi determinado que não havia provas para apoiar as acusações.

Um inquérito na Grã-Bretanha concluiu que a morte da princesa foi resultado tanto das ações do motorista quanto dos paparazzi. Os tribunais britânicos, porém, não tinham jurisdição sobre os acontecimentos em França.

Dodi Al-Fayed e seu pai

Diana e Dodi em cena de 'The Crown'
Diana e Dodi em cena de 'The Crown' Imagem: Divulgação/Netflix

A série mostra Dodi convencendo Diana a levá-la a Paris, enquanto ela queria voltar para casa. Também retrata o quanto ele a incentivava a sair em público, sendo que ela preferia ficar mais reclusa. Segundo a série, tudo seria uma maneira de fazer com que Mohamed Al-Fayed fosse aceito na sociedade britânica.

Na vida real, sabe-se que Dodi comprou um anel de diamante quando estava em Paris (o anel foi achado em seu apartamento), mas, segundo os depoimentos compilados pela polícia britânica, não há provas de que ele tenha atraído a princesa a Paris com outras intenções. Também não se sabe se ele a pediu em casamento.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes