PUBLICIDADE
Topo

40 anos do Barão Vermelho: qual é a atual formação da banda de rock?

Barão Vermelho celebra 40 anos de lançamento do primeiro álbum - Marcos Hermes
Barão Vermelho celebra 40 anos de lançamento do primeiro álbum Imagem: Marcos Hermes

Weslley Neto

De Splash, em São Paulo

01/06/2022 04h00

O Barão Vermelho celebra os 40 anos do lançamento do primeiro álbum, que leva o nome da banda. O grupo, liderado por Cazuza e Frejat no passado, vai se apresentar hoje e amanhã no Teatro Claro, no Rio de Janeiro, em comemoração ao feito.

Mas a formação atual é bem diferente da banda que já contou com Dé Palmeira, Dadi Carvalho, Peninha, Rodrigo Santos e outros importantes nomes do rock nacional. Apenas dois músicos permanecem no Barão desde 1982.

Rodrigo Suricato

O cantor assumiu o posto de vocalista do grupo após a saída de Frejat, anunciada em janeiro de 2017. Ele se tornou conhecido por comandar o Suricato, que surgiu no programa musical "SuperStar", exibido pela TV Globo em 2014.

Mesmo terminando a atração em segundo lugar, a banda conquistou espaço no cenário nacional. Além de apresentações no Rock in Rio e no Lollapalooza, o Suricato também foi premiado no Grammy Latino por "Sol-Te", considerado melhor álbum de rock brasileiro em 2015.

Em entrevista à revista IstoÉ em 2020, Rodrigo afirmou que a ideia não era ser um "cover" de Frejat ou Cazuza nos projetos do Barão Vermelho.

A ideia não é só fazer uma celebração do passado. Fui contratado para não ser ventríloquo. Sou um roqueiro assumido.
Rodrigo Suricato à revista IstoÉ

Além de compor o Barão, o cantor também costuma gravar projetos solos com frequência. Ele voltou a produzir músicas inéditas com o Suricato em 2022.

Maurício Barros

O tecladista é um dos remanescentes da formação original do Barão Vermelho. Ele assina como um dos autores das músicas "Por você", "Puro êxtase" e "Amor pra recomeçar", segundo o site oficial do artista.

Maurício deixou a banda em 1988, mas voltou após dois anos. A partir de 2001, o músico produziu álbuns solos de Frejat e da banda de reggae Mano Bantu.

Ele foi um dos produtores de "VIVA", álbum do Barão Vermelho lançado em 2019. Como compositor, Maurício também tem parcerias com Ezequiel Neves, Mauro Santa Cecília, Bruno Levinson, Evandro Mesquita e Tavinho Paes.

Guto Goffi

Também fundador da banda de rock, o baterista esteve presente em todas as formações do Barão Vermelho. Ele também foi compositor e produtor do grupo ao longo dos últimos 40 anos.

Em entrevista à Istoé em 2020, Goffi contou bastidores da substituição de Cazuza, que deixou o grupo em 1985. "Fizemos um karaokê e quem se mostrou melhor foi o Frejat", lembrou ele.

Em 2001, Guto abriu a escola de bateria e percussão Maracatu Brasil, em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro, para investir na formação de novos músicos.

Fernando Magalhães

O guitarrista passou a fazer parte do Barão Vermelho em 1985 e esteve presente na maioria dos projetos da banda desde então.

Fernando trabalhou com a Blitz e Gabriel O Pensador mesmo sem deixar a banda de rock. Ele também passou a lançar projetos solos nos anos 2000.

Segundo o jornal O Globo, Fernando Magalhães produziu os dois primeiros álbuns da banda Detonautas, "Detonautas Roque Clube" (2002) e "Roque Marciano" (2004).

O primeiro álbum do Barão Vermelho, celebrado nos shows programados para hoje e amanhã, foi gravado em maio e lançado em setembro de 1982.