PUBLICIDADE
Topo

Fletch considerava Depeche Mode 'uma das bandas mais populares do mundo'

Andrew Fletcher, do Depeche Mode, morreu aos 60 anos - Sergione Infuso/ Corbis via Getty Images
Andrew Fletcher, do Depeche Mode, morreu aos 60 anos Imagem: Sergione Infuso/ Corbis via Getty Images

Fernanda Talarico

De Splash, em São Paulo

26/05/2022 18h20

O mundo da música eletrônica sofreu uma grande perda nesta quinta-feira com o anúncio da morte de Andrew Fletcher, tecladista e um dos membros fundadores do Depeche Mode. O músico tinha 60 anos e ainda não foi divulgada a causa da morte.

Em entrevista recente ao The Skinny, o Fletcher disse que considerava o Depeche Mode uma das bandas mais populares do mundo. Ainda sobre o grupo, ele considerava que o trio era como uma "democracia". "Se alguém não quer algo, então não faremos."

Conhecido pelo apelido "Fletch", o artista nasceu em 1961, em Nottingham, na Inglaterra, e seu mudou para a cidade de Basildon no final dos anos 1970, quando formou a banda Composition of Sound, junto com Martin Gore e Vince Clarke. Pouco tempo depois, o cantor Dave Gahan entrou para o grupo e, por isso, mudaram o nome para Depeche Mode. Uma vez formado o quarteto, eles começaram a emplacar diversos sucessos, como "New Life" e "Just Can't Get Enough".

O Depeche Mode chegou à fama internacional entre os anos 1980 e 1990, com músicas como "Personal Jesus", "I Feel You" e um dos grandes hits do grupo "Enjoy the Silence".

Com algumas mudanças na formação, recentemente ele era formado por Dave Gahan como vocalista, Martin Gore e Andy Fletcher. Em 2020, eles entraram para o Rock and Roll Hall of Fame, o famoso hall da fama do rock.

Fletch era conhecido por ser um dos mais elegantes do agora trio, com a maior parte das vezes vestindo tons escuros e óculos escuros. Durante os shows, ele costumava ficar mais calmo enquanto tocava os teclados, enquanto os colegas de banda corriam no palco de um lado para o outro.

Durante a mesma conversa ao The Skynny, ele contou que, diferente dos colegas de banda que moravam nos Estados Unidos, ele residia na Inglaterra. No entanto, isso não afetava os relacionamentos entre eles. "Martin e eu somos muito próximos. Dave é mais como um irmão para mim."

"O que torna as bandas melhores do que os artistas solo é a eletricidade que é gerada. Às vezes, uma banda não se suporta, mas essa eletricidade faz uma ótima música. É o mesmo com o Depeche Mode; temos momentos em que não gostamos um do outro e momentos em que nos amamos. É a eletricidade gerada entre todos nós que produz a boa música."

Fletcher foi casado com Grainne por 17 anos e tem dois filhos, Megan e Joe.

A última visita de Andy Fletcher ao Brasil foi em 2018, durante uma turnê do Depeche Mode.