PUBLICIDADE
Topo

Por que 'Heartstopper' se transformou em sensação da Netflix

Série "Heartstopper" é baseada em uma história em quadrinhos escrita por Alice Oseman - Divulgação/Netflix
Série 'Heartstopper' é baseada em uma história em quadrinhos escrita por Alice Oseman Imagem: Divulgação/Netflix

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

28/04/2022 04h00

Sucesso de público na Netflix e queridinha pela crítica (com 100% de aprovação no Rotten Tomatoes), a série "Heartstopper" é a sensação mais recente da plataforma de streaming.

Se você não viu por aí as fotos coloridas e desenhadas dos protagonistas, provavelmente viu o título no top 10 das mais assistidas da gigante do streaming. Afinal, a série estava sendo aguardada pelos fãs dos quadrinhos desde que foi anunciada, em janeiro de 2021, e a adaptação chegou às telinhas conquistando novos fãs.

Mas de onde veio essa sensação?

A história acompanha Charlie (Joe Locke), um garoto que sofre bullying no colégio após ter assumido ser gay. Ele tem uma relação às escondidas com um garoto de seu grupo de amigos, e sua melhor amiga, Elle (Yasmin Finney), foi transferida para outro colégio. Enquanto se recupera de um ano traumático em que precisou se esconder na sala de artes durante o almoço, ele vê sua vida se transformar quando conhece Nick (Kit Connor), que faz seu coração bater mais forte.

Heartstopper - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Charlie e Nick vão de amizade platônica a romance na série
Imagem: Divulgação/Netflix

Nick é um rapaz simpático, agradável de conversar e... hétero. Ou, pelo menos, é o que Charlie pensa. À medida em que os dois vão se aproximando, a relação entre eles se transforma de amizade platônica para algo a mais, embora Charlie acredite que eles jamais vão passar disso. Sem saber que o outro garoto pode também nutrir uma paixão por ele.

Orgulhosa de seus clichês, a história é mais uma do estilo "coming-of-age", um tipo de narrativa que acompanha o crescimento e a transição de jovens e pré-adolescentes. Além de abordar sexualidade e identidade, a trama também discute saúde mental e o valor da amizade.

Das páginas para a TV

A história é de autoria de Alice Oseman, uma pessoa não-binária de 27 anos, que começou a escrever ainda adolescente, no Tumblr. Alice teve seu primeiro livro, "Solitaire", publicado por uma editora em 2014. A partir de então, continuou explorando os personagens daquele mesmo universo, e foi assim que chegou até "Heartstopper".

Atualmente, "Heartstopper" tem quatro volumes, e o quinto e último está planejado para ser lançado em fevereiro de 2023. A primeira temporada da série, com oito episódios, cobre os eventos de dois volumes. Caso seja renovada, a adaptação possivelmente vai continuar abordando os livros seguintes, e talvez até mesmo criando histórias paralelas sobre outros personagens.

Hearstopper - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Olivia Colman é elemento surpresa no elenco da série 'Heartstopper'
Imagem: Divulgação/Netflix

Expansão

Com roteiro adaptado por Alice Oseman, a série tem os oito episódios dirigidos por Euros Lyn, e o elenco surpreendeu com a presença da vencedora do Oscar e do Emmy Olivia Colman, que interpreta a mãe de Nick.

"O principal foi expandir a história dos personagens coadjuvantes", disse Oseman, em entrevista.

"Principalmente Tao, Elle, Tara e Darcy. porque eles, Nick e Charlie são os seis principais, mas nos quadrinhos não há espaço o suficiente para dar histórias maiores para eles. Então, a série é a oportunidade perfeita para expandi-los e ver um pouco mais deles."