PUBLICIDADE
Topo

Netflix sofre derrota em processo de lenda do xadrez citada em série

Nona Gaprindashvili processou Netflix por cena que diz que ela nunca enfrentou homens no xadrez - Phil Bray/Netflix
Nona Gaprindashvili processou Netflix por cena que diz que ela nunca enfrentou homens no xadrez Imagem: Phil Bray/Netflix

De Splash, em São Paulo

28/01/2022 12h03Atualizada em 28/01/2022 12h05

A Netflix sofreu uma derrota judicial no processo por difamação movido por Nona Gaprindashvili, primeira mulher no mundo a receber o título de Grande Mestre de Xadrez.

A disputa judicial foi iniciada por uma cena de "O Gambito da Rainha" em que um personagem afirma erroneamente que Gaprindashvili nunca enfrentou homens no jogo. A Netflix fez um pedido para que o processo fosse arquivado, mas não conseguiu.

Segundo a BBC, os advogados da enxadrista, que hoje tem 80 anos, argumentam que a série "deturpou uma de suas maiores conquistas profissionais diante de milhões de espectadores ao redor do mundo", e "manchou sua reputação profissional e pessoal".

"Em sua carreira, ela enfrentou muito preconceito por ser uma mulher, e frequentemente a única mulher competindo entre homens", dizem os advogados.

A Netflix, por outro lado, pediu o arquivamento do processo dizendo que "nenhum espectador razoável entenderia a fala como uma declaração da verdade", já que a série era "uma obra completamente fictícia".

Além disso, a empresa argumentou que os milhões de espectadores precisariam ter "conhecimento do xadrez soviético competitivo dos anos 1960" para entender a suposta difamação.

O juiz responsável pelo caso rejeitou o pedido da Netflix e declarou: "O fato de a série ser uma obra de ficção não torna a Netflix isenta de responsabilidade pela difamação, caso todos os elementos de difamação estejam de fato presentes".