PUBLICIDADE
Topo

Carol Castro: como maternidade ajudou a viver policial perturbada em série

Cartaz da série "Insânia", estrelada por Carol Castro - Star+/Divulgação
Cartaz da série "Insânia", estrelada por Carol Castro Imagem: Star+/Divulgação

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

03/12/2021 04h00

Em "Insânia", Carol Castro vive Paula, uma policial científica que é internada em uma misteriosa clínica psiquiátrica após uma tragédia familiar. Lá, sua mente vagueia por caminhos sombrios e duvidosos, chegando à beira da insanidade, enquanto investiga o verdadeiro motivo de sua hospitalização e desvenda uma conspiração aterrorizante.

Suspense que estreia hoje no Star+, plataforma da Disney, a série é a entrada de Carol Castro ao mundo do streaming. Em papo com Splash, a atriz conta que a complexidade da personagem foi um ponto a favor de escolher estar na produção.

"Foi muito interessante porque eu fiz um trabalho de preparação de criar essa pessoa. Eu queria descobrir quem era a Paula antes do que [o público] vai assistir. É uma mulher muito forte, que passou por situações difíceis na infância e na vida adulta, teve esse maternar muito cedo e uma profissão confusa e difícil de lidar. É uma mulher forte, intensa e muito determinada. Praticamente uma leoa no sentido de cuidar e de saber o que realmente aconteceu com a filha e ir atrás dessa verdade."

Preparação

Aos 37 anos, a atriz revela que a série e a personagem têm ares de "The Killing" (2011-2014) e de "Ilha do Medo" (2010), mas que sua real inspiração foi o próprio texto e a situação dramática de Paula.

"Estava rodando 'Dois Mais Dois' em São Paulo, fui direto da filmagem fazer o teste. Quis chegar bem cansada e com a cara lavada, porque já tinha lido a sinopse e fiquei muito interessada", conta. "Eu fiquei muito empolgada porque eu tinha já vivido, posso dizer que foi um aquecimento para esse trabalho, 'O Juízo', o longa do Andrucha Waddington que é também um suspense psicológico, de certa forma, não tão psicológico quanto 'Insânia'. E acho que o fato de eu já ser mãe também [da pequena Nina, de 4 anos] me colocou com muita verdade nessa situação de 'Cadê minha filha, o que aconteceu?'."

Carol Castro interpreta a policial científica Paula em "Insânia" - Star+/Divulgação - Star+/Divulgação
Carol Castro interpreta a policial científica Paula em "Insânia"
Imagem: Star+/Divulgação

Criada pelo argentino Lucas Vivo e dirigida por Gustavo Bonafé ("Legaliza Já - Amizade Nunca Morre", "O Doutrinador"), "Insânia" traz Paula em busca da filha, supostamente morta. Em sua jornada atrás de respostas, a policial acaba internada em uma misteriosa clínica sob os cuidados do Dr. César Schultz (Eucir de Souza), onde passa por testes eticamente duvidosos dentro da medicina. O elenco conta ainda com Rafaela Mandelli, Rafael Losso, Thomas Aquino e Samuel de Assis.

Paralelamente, a série também acompanha a rotina da polícia científica. Para entender a realidade de pessoas como Paula, Carol viveu dias intensos.

"Eu fiz laboratório, houve visitas a locais de crimes reais, ao IML, conversas com peritos criminais, visitei o prédio da polícia científica em São Paulo... foi um mergulho muito intenso, não só no psicológico, mas também da profissão dela."

Te digo aqui de coração que a gente não tem noção do que é o dia a dia desses policiais. Eu tive durante um dia e, no final, estava com muita informação. Foi um dia intenso, começou com feminicídio, troca de tiros com morte de vizinhos e o final foi retirar um cadáver em putrefação do rio Tietê. No dia seguinte, foi abrir o mesmo corpo no IML. Então é realmente uma vida muito intensa.

Fortes emoções

Paula (Carol Castro) é internada em uma misteriosa clínica psiquiátrica em busca da verdade sobre sua filha - Star+/Divulgação - Star+/Divulgação
Paula (Carol Castro) é internada em uma misteriosa clínica psiquiátrica em busca da verdade sobre sua filha
Imagem: Star+/Divulgação

Nos últimos meses, vimos histórias de crimes reais — de "O Caso Evandro" a "A Menina que Matou os Pais" — tomarem os holofotes entre as produções audiovisuais brasileiras. Embora "Insânia" navegue em águas um pouco diferentes, ainda parte do princípio de envolver crimes brutais e a investigação dos mesmos.

"Eu acho que isso se conecta com a realidade que está do nosso lado e na qual não paramos para pensar", reflete a atriz. "O suspense psicológico mexe com o Eu de cada um. O grande mote de 'Insânia' é descobrir o que é realidade e o que não é. Então as pessoas começam a questionar o que é verdade nas suas próprias vidas, acho que existe essa curiosidade mesmo, de chegar à verdade de um crime", diz. "O público quer investigar junto, quer saber o que aconteceu realmente. Eu sou suspeita, adoro suspense psicológico justamente porque adoro me colocar no lugar daquele detetive e ir junto até o fim."

Desligar, mas sem realmente desligar

Rodada em uma cidade do Paraná, na região Sul do Brasil, "Insânia" exigiu muito equilíbrio mental tanto por parte do elenco quanto da equipe de produção. Por isso, Carol conta que foi essencial ter o apoio de todo o time durante as filmagens. "A série não seria o que é sem esse coletivo. Todos do elenco são muito divertidos, e a gente ria muito."

Mesmo assim, a atriz usou alguns truques e artifícios para sair da personagem nos momentos necessários.

"Eu tentava desopilar sem sair totalmente daquele universo. Tenho as playlists que usava para me concentrar e para sair um pouco da personagem, mas gostava de ouvir muito rock. Voltei um pouco à adolescência nesse sentido de voltar a ouvir rock pesado. Perguntei para a perita com quem eu conversei o que ela escutava voltando para casa, e ela disse que colocava um bom rock. Eu super me identifiquei e fiz isso!"

Além disso, passar os dias com Nina também ajudou bastante.

"Foi praticamente uma família. Como ficamos muito tempo gravando no Sul, levei minha filha, levei babá, e vivi essa realidade de estar às vezes em um parquinho brincando com ela antes ou depois das gravações, e isso fez muita diferença."