PUBLICIDADE
Topo

Atentado contra Ana Hickmann foi marcado por momentos de tensão; relembre

Ana Hickmann sofre atentado em 2016 - Reprodução/YouTube
Ana Hickmann sofre atentado em 2016 Imagem: Reprodução/YouTube

De Splash, em São Paulo

24/11/2021 09h55

Em maio de 2016, Ana Hickmann sofreu uma tentativa de homicídio em um hotel em Belo Horizonte (MG). Nesta semana, em conversa com Celso Zucatelli no "Link Podcast", a apresentadora relembrou o atentado e contou que processa o Caesar Business Belvedere, localizado na zona sul da capital mineira, onde estava hospedada quando tudo aconteceu.

Pouco mais de cinco anos após o ocorrido, correm em segredo de Justiça três processos contra o local e o cunhado de Hickmann, Gustavo Corrêa, foi absolvido da acusação de homicídio doloso.

Relembre o caso

Na ocasião, segundo informações da Polícia Militar, um homem chamado Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, invadiu o quarto onde ela estava hospedada e tinha intenção de atirar na apresentadora. Ele se dizia fã de Hickmann e foi morto pelo cunhado da artista.

Gustavo Corrêa matou Pádua após ele ter atirado contra sua mulher, Giovana Oliveira, assessora de Hickmann — os disparos atingiram o abdômen e o braço dela. As balas atingiram órgãos internos e ela teve que passar por uma cirurgia.

O cunhado da artista foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio doloso, quando há intenção de matar. O argumento do promotor Francisco Santiago é que, como Rodrigo foi morto com três tiros na nuca, houve excesso de legítima defesa e se configura um crime de homicídio.

A juíza Âmalin Azis Sant'Ana, do Tribunal do Júri de Belo Horizonte, considerou, porém, a luta corporal entre os dois, sem que o fã largasse a arma, a tensão do réu e a ausência de fatos que comprovem que o cunhado de Hickmann estaria no controle da situação quando atirou.

Em 2018, quando a decisão foi anunciada, a apresentadora comemorou dizendo que "a Justiça se fez presente", mas o Ministério Público de Minas Gerais anunciou que recorreria.

Detalhes do crime

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o atirador estava no corredor do 9º andar do hotel, abordou o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo, e o levou até o quarto. O suposto fã fez a apresentadora, o cunhado e sua mulher de reféns e obrigou os três a se sentarem de costas para ele.

Em seguida, o indivíduo começou a destratar a vítima com palavras pejorativas e de baixo calão. O cunhado, Gustavo, levantou-se e foi em direção ao criminoso, Rodrigo, que efetuou dois disparos em Hickmann, mas os tiros feriram a assessora.

Ainda segundo o boletim, "as vítimas saíram correndo do apartamento, e Gustavo entrou em luta corporal, conseguindo desarmar o agressor."

Atirador enviava mensagens a Ana Hickmann

Um homem que se identificou como irmão de Rodrigo Augusto de Pádua disse que o rapaz enviava mensagens constantemente à apresentadora, por meio do celular e de redes sociais.

Repercussão

Nas redes sociais, famosos e colegas de Ana Hickmann na Record repercutiram o atentado sofrido pela apresentadora e desejaram melhoras para a cunhada dela.

Nomes como Ana Paula Renault, Mariana Leão, Luciana Gimenez, César Filho, Renata Alves, Ticiane Pinheiro e a própria Record prestaram solidariedade.