PUBLICIDADE
Topo

Sérgio Reis é internado em São Paulo após virar alvo de operação da PF

Do Splash, em São Paulo

25/08/2021 21h30Atualizada em 26/08/2021 09h40

O cantor Sérgio Reis foi internado ontem em São Paulo após se tornar alvo de uma investigação da Polícia Federal por conta de um áudio vazado. A informação foi publicada pelo apresentador Geraldo Luís nas redes sociais.

Em contato com o UOL, a equipe do artista disse que ainda não está "autorizada a responder" sobre a internação e que vai conversar com Sérgio Reis para "esclarecer melhor os fatos".

"Vim visitar no hospital meu amigo querido. Ele está melhor e ao lado de sua amada Ângela [Bavini]. Precisou ser internado ontem, em breve [estará] em casa, se Deus quiser", afirmou Geraldo Luís em publicação no Instagram.

O apresentador da Record não comentou sobre a causa da internação na postagem. Geraldo aparece sorrindo ao lado do artista ao visitá-lo no hospital.

Aos 81 anos, Sérgio Reis afirmou ter ficado "triste e com a saúde abalada" em entrevista ao "Domingo Espetacular" devido ao vazamento dos áudios. Na gravação que viralizou nas redes sociais, o cantor convoca uma greve nacional de caminhoneiros para protestar contra os 11 ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

O UOL entrou em contato com o Hospital Israelita Albert Einstein, mencionado por Geraldo Luís na publicação. "Não temos nenhuma confirmação até o momento", respondeu a assessoria de imprensa sobre a internação do artista.

Em entrevista para a Folha no dia 16 de agosto, Ângela afirmou que o marido estava deprimido e chegou a passar mal, com uma crise diabete após a polêmica.

Em agosto de 2018, Sérgio Reis chegou a ser internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde passou por uma cirurgia cardíaca após quadro de fibrilação atrial. Na mesma época, o cantor também tratou do índice de diabetes, que estava descontrolado.

O que diz Sérgio Reis

O sertanejo pediu desculpas pelo áudio em entrevista a Roberto Cabrini no "Domingo Espetacular". Chamando a pessoa que teria vazado o conteúdo de "amigo da onça", o cantor seguiu se arrependendo do que disse.

Eu errei, cara, quem que não erra, quem não faz uma bobagem um dia? Não me arrependo de nada, só essa frase infeliz que brinquei com um amigo e vazou, mas não é a realidade. [...] Quero me redimir com esse povo, desculpa. Até o Supremo [Tribunal Federal], se tiver algum pedido para me prender, aceito com respeito. Não saí daqui, não me escondi. Se 6h da manhã vier a Polícia Federal aqui em casa, eu me entrego. [...] Eu sou democrático, sou do bem, sou do amor.
Sérgio Reis

"Hoje em dia ninguém mais está sigiloso. Foi desequilibro mesmo. Já me chamaram de velho gagá. Com 81 anos a gente fica meio gagá. [...] Posso até não ser, mas falei uma bobagem como um velho gagá. [...] Estou triste porque estão me julgando de uma forma que eu não sou", acrescentou.

Entenda o caso

A PF cumpriu na semana passada mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao cantor Sérgio Reis expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

O objetivo, segundo a PF, é apurar se o cantor cometeu o crime de incitar a população a praticar "atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes".