PUBLICIDADE
Topo

'Grey's Anatomy': roteirista brasileiro imagina crossover com 'Sob Pressão'

O brasileiro Beto Skubs é um dos novos membros da equipe de roteiristas de 'Grey's Anatomy'
O brasileiro Beto Skubs é um dos novos membros da equipe de roteiristas de 'Grey's Anatomy'
Arquivo Pessoal

Arthur Belotto

De Splash, em São Paulo

27/07/2021 04h00

"Grey's Anatomy" vai alcançar a marca de 400 episódios em sua 18ª temporada, que estreia em setembro.

E com um toque brasileiro.

Beto Skubs é um dos novos membros da equipe de roteiristas da série. Beto, 41, nasceu em São Paulo, foi criado em Piracicaba, interior do estado, e mora em Los Angeles, EUA.

Depois de uma temporada trabalhando no Brasil —em uma série ainda inédita na Globo— ele estava à procura de um emprego quando foi chamado para integrar a sala de roteiro da nova temporada da série médica, criada por Shonda Rhimes.

Continua depois da publicidade

A sala em si e os novos colegas Beto conhece apenas virtualmente, por enquanto.

Ele conta para Splash como é o dia a dia trabalhando na produção da série.

Como funciona uma sala de roteiro

"É a primeira vez que eu tenho um escritório só para mim e ainda não consegui ir lá ver. A sala de roteiro de 'Grey's Anatomy' é grande e a ABC [canal que produz a série] leva muito a sério os protocolos de covid".

Segundo Beto, a sala de roteiro de "Grey's Anatomy" acontece todos os dias e chega a ter 22 pessoas entre roteiristas, assistentes, consultores médicos e a showrunner, Krista Vernoff.

Krista assumiu a posição de showrunner da "Grey's" de 2007 a 2011. Em 2014, ela voltou ao cargo e segue até hoje no comando da série médica mais longeva da TV junto com o spin-off "Station 19", que se passa em um posto do corpo de bombeiros —e cujas histórias e personagens vivem se cruzando.

Continua depois da publicidade
Phillip Faraone / Correspondente/Getty Images - Phillip Faraone / Correspondente/Getty Images
Imagem: Phillip Faraone / Correspondente/Getty Images
Krista participa da sala de roteiro às vezes, mas é ela quem toma as decisões finais. Então é o número 2 da sala que faz a interface entre a Krista, a produção e a sala de roteiro
Beto Skubs

Krista assumiu a função de Shonda Rhimes, criadora da série, que agora tem um contrato milionário com a Netflix.

'Bridgerton' é a primeira série que Shonda produziu para a gigante do streaming.

Conheci a Shonda em uma festa de Grey's Anatomy, mas ela não participa mais do dia a dia. A Shondaland é muito envolvida com a série. É uma megaprodutora que faz muita coisa.
Beto Skubs
Continua depois da publicidade

'Showrunner é como um autor de novelas'

Beto conta que ainda está "tomando pé" da produção: ele começou a trabalhar na série no último dia 11 de julho.

A hierarquia que começa com o showrunner. Se no cinema tem o diretor, na TV tem o showrunner. É mais ou menos igual aos autores de novelas no Brasil. É quem comanda a equipe.
Beto Skubs

Segundo Beto, a sala de roteiro começa fazendo um mapeamento geral de como será a temporada, a história e os rumos que cada personagem vai tomar. Aos poucos, o processo vai diminuindo e quebrando em arcos menores até chegar nos episódios individuais.

Nessa parte, o showrunner ou número dois passa a autoria de cada episódio para um roteirista da sala.

Continua depois da publicidade
É um processo muito colaborativo e é o que eu mais amo de trabalhar em TV. Diferentemente do cinema, o roteirista não trabalha sozinho. Tem muitas cabeças pensando e contribuindo.
Beto Skubs

Fórmula do sucesso

"Grey's Anatomy" é um fenômeno. No ar há 17 anos, o drama médico se mantém em alta como a série mais assistida do canal ABC, nos EUA, com uma média de 15 milhões de espectadores por episódio na útlima temporada, somando exibição linear e via streaming.

Um dos motivos de 'Grey's Anatomy' existir até hoje é porque tem emoção o tempo inteiro. Você está lidando com a vida e a morte. É uma série que se renova.
Beto Skubs

Para Beto, uma das razões do enorme sucesso de "Grey's" são os personagens. Ele confessa que não acompanhava a série desde o começo, lá em 2005, mas sua personagem favorita é uma das três integrantes que restaram do elenco original: a amada cirurgiã Miranda Bailey.

Continua depois da publicidade

"A Chandra Wilson é uma atriz fantástica". Atualmente, apenas ela, James Pickens Jr. (Richard Webber) e, é claro, a protagonista Ellen Pompeo (Meredith Grey) se mantém firmes e fortes na série, desde a primeira temporada.

Os personagens e a química são as coisas mais importantes. O fato de a série ser um pouco imprevisível, acompanhar o que acontece no mundo e refletir sobre a sociedade fazem 'Grey's' amadurecer com o público.

A última temporada abordou a pandemia de covid-19 e proporcionou o retorno de ex-integrantes queridos do elenco como Patrick Dempsey (Derek), T.R. Knight (George), Eric Dane (Mark) e Chyler Leigh (Lexie).

Fotos: Divulgação/ABC - Fotos: Divulgação/ABC
Imagem: Fotos: Divulgação/ABC

Sobre o que esperar da próxima da temporada, Beto não pode falar absolutamente nada, mas a gente já está ansioso para ver o que ele vai levar para a série.

Continua depois da publicidade

O crossover que a gente queria

Já imaginou a doutora Carolina, personagem de Marjorie Estiano da série "Sob Pressão", que relata o dia a dia em um hospital público brasileiro, passando alguns dias no Grey Sloan Memorial Hospital? Para Beto, esse seria um crossover que ele gostaria de ver.

Reprodução/Globo - Reprodução/Globo
Imagem: Reprodução/Globo

Quem sabe levar a Meredith para fazer uma palestra em 'Sob Pressão'? Os dramas são parecidos, mas as dificuldades e os méritos são diferentes. Imagina que legal os personagens de 'Grey's' encarando a realidade e precariedade de um sistema de saúde diferente, mas com um acesso mais amplo?

O Brasil pode não funcionar tão bem, mas o SUS existe e se não existisse o acesso à saúde seria um pedágio muito caro a se pagar. Os americanos pagam esse pedágio.
Beto Skubs