PUBLICIDADE
Topo

Bruce Dickinson diz que substituiu parte do quadril por prótese de titânio

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/05/2021 16h45Atualizada em 26/05/2021 08h49

O vocalista da banda de heavy metal Iron Maiden, Bruce Dickinson, de 62 anos, contou hoje que precisou passar por uma cirurgia para colocar uma placa de titânio no quadril. A revelação foi feita durante entrevista à Kylie Olsson, apresentadora do festival "Download: Reloaded", que será exibido em 5 e 6 de junho no canal Sky Arts.

"Eu instalei um novo quadril há vários meses. Então eu tenho cinco centímetros e meio de titânio martelado na minha perna. Eu corro no palco e pulo, e depois de 40 anos, estava desgastado. A última turnê foi realmente bastante dolorosa", detalhou ele durante o bate-papo.

Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui

Segundo o vocalista, a cirurgia foi realizada em outubro do ano passado depois que ele foi diagnosticado com osteoartrite — uma degeneração das cartilagens acompanhada de alterações das estruturas ósseas vizinhas.

"Agora, com meu novo quadril, estou de volta à esgrima. É absolutamente incrível. Tenho feito fisioterapia e pego pesos, o que eu não fazia desde os 16 ou 17 anos. Estou agachando com cem quilos", disse.

Mas esse não foi o único procedimento cirúrgico a que o cantor já foi submetido. Bruce relatou que, em 2019, passou por uma cirurgia no calcanhar após romper o tendão de Aquiles, pouco antes de viajar em turnê.

"É horrível. Isso foi há dois anos, basicamente. Então, eu costurei tudo de novo e saí em turnê três meses e meio depois. Eu não conseguia andar ou correr direito. Mas modifiquei o que fazia no palco e ninguém percebeu", afirmou.

Outro problema de saúde enfrentado pelo vocalista aconteceu em 2015, quando ele removeu um câncer de língua e um nódulo do lado direito do pescoço. O tumor, do tamanho de uma bola de golfe, segundo Bruce, era localizado na parte de trás da língua e foi detectado durante um exame de rotina.

O Iron Maiden não lança nenhuma música nova desde "The Book Of Souls", de 2015. Esse foi o álbum mais longo do Maiden, com 92 minutos e letras fortemente baseadas em temas como morte, reencarnação, alma e mortalidade.

Errata: o texto foi atualizado
O erro já foi corrigido.