PUBLICIDADE
Topo

Kali Uchis virou febre com hit espanhol e se derrete por Pabllo e Anitta

Kali Uchis emplacou o hit "Telepatía" ao redor do mundo
Kali Uchis emplacou o hit "Telepatía" ao redor do mundo
Divulgação

Daniel Palomares

De Splash, em São Paulo

18/05/2021 04h00

Assim como nas músicas, ela fala com jeitinho suave, quase sussurrando. Mas não se engane: Kali Uchis tem muito a dizer. A cantora americana de origem colombiana mergulhou nas raízes latino-americanas para o novo álbum, "Sin Miedo", e bateu um papo com Splash sobre a conexão que sente com o Brasil.

Continua depois da publicidade

Dividida

Kali nasceu no estado da Virgínia, em 1994. Filha de colombianos, a cantora passou a infância dividida entre os EUA, onde morava com os pais, e a Colômbia, ao lado de outros parentes. Crescer em dois países tão distintos formou a mistura que hoje ouvimos em sua música.

Cresci bilíngue. Aprendi a ler e a escrever em espanhol antes do inglês. Crescendo nos dois países, pude ver as desigualdades e as opressões de cada lugar.

Na adolescência, Kali descobriu a arte.

Ela escrevia poesias, aprendeu a tocar piano, entrou numa banda de jazz e até faltava às aulas para produzir curtas experimentais. Seu primeiro álbum, "Isolation", de 2018, também misturava inglês e espanhol, mas ela quis mergulhar ainda mais fundo.

"Telepatía"

Seu single mais recente, "Telepatía", estourou no TikTok e virou febre ao redor do mundo, sendo uma das faixas mais executadas até mesmo nos EUA e no Reino Unido. Kali festeja que o público esteja mais aberto a consumir músicas em outros idiomas que não o inglês.

Continua depois da publicidade

Quando eu me apresentava em festivais e cantava em espanhol, as pessoas riam ou iam embora. Sinto que, hoje em dia, estão mais dispostas a ouvir músicas em idiomas que elas não entendem. Nunca entendi por que essa barreira da língua é tão forte, já que música é algo que você sente.

vfvfrefe - Divulgação - Divulgação
Kali Uchis se derrete por Pabllo Vittar e Anitta
Imagem: Divulgação

Crise na Colômbia

As últimas semanas têm sido de grande tensão na Colômbia, país onde a maior parte da família de Kali vive até hoje. A decisão do governo em aumentar impostos desencadeou uma série de protestos, que foram recebidos com muita violência e brutalidade. A cantora lamenta a situação.

O governo está censurando os protestos e fazendo os manifestantes serem pintados como terroristas. Quando, na verdade, são pessoas protestando pacificamente. Tem muito mais corrupção no nosso país, além da reforma tributária. A América Latina inteira passa por um momento difícil.

ggrgr - Divulgação - Divulgação
Kali Uchis apostou em suas raízes colombianas no segundo álbum
Imagem: Divulgação
Continua depois da publicidade

'Hermanos'

Quando Kali pensa sobre a América Latina, ela se lembra de ter visitado o México, onde se sentiu em casa. Os problemas são parecidos, mas o senso de comunidade é forte, ela diz. Mesma coisa com o Brasil, que ela quase visitou no Lollapalooza 2020, cancelado por causa da pandemia.

É horrível saber que temos essas coisas negativas em comum, como a corrupção e a discriminação. Mas é legal saber das coisas boas e culturas em comum. Alguns familiares me contaram que o Brasil se parece muito com a Colômbia. Estava animada para ir. Espero que eu possa realizar isso em breve.

Ela é meme

Seus fãs brasileiros também não cansam de encontrar semelhanças entre a cantora e o nosso país. Uma foto antiga de Kali virou meme por todos brincarem que a diva estava em terras tupiniquins. "Não tinha ideia de que poderia me parecer tanto com uma brasileira!", admite.

A ligação com o Brasil não para por aí. Kali conta que, desde pequena, costumava ouvir músicas em português e que, até hoje, acompanha o trabalho de vários artistas brasileiros. Ela nega que tenha alguma colaboração em mente, mas se derrete por Pabllo Vittar e Anitta.

Continua depois da publicidade

Eu amo Pabllo, eu amo Anitta. Amo qualquer um que represente força, energia, orgulho. É muito lindo e revitalizante. É empoderador ver pessoas sendo elas mesmas, donas de sua individualidade. Existem artistas incríveis no Brasil. Se fosse colaborar com alguém, com certeza seria com uma delas.

Vivendo o auge

Neste ano, Kali venceu seu primeiro Grammy por uma colaboração ao lado do DJ Kaytranada. Junto ao sucesso de seu single, ela parece viver seu melhor momento. Os planos daqui para a frente? "Exijo que todos os lugares se refiram a mim como vencedora do Grammy", brinca.

Com a pandemia e o distanciamento social, parece que a profecia do hit de Kali se cumpriu: todo o mundo está fazendo amor só por "telepatia". Pergunto a ela se a canção foi escrita com alguém especial em mente, mas recebo apenas mistério como resposta. Talvez Kali seja mesmo de poucas palavras.