PUBLICIDADE
Topo

Ray Fisher volta a relatar racismo no set de 'Liga da Justiça'

O ator Ray Fisher como Ciborgue em "Liga da Justiça" - Reprodução
O ator Ray Fisher como Ciborgue em "Liga da Justiça" Imagem: Reprodução

De Splash, em São Paulo

02/03/2021 18h01

O ator Ray Fisher, que interpretava Ciborgue nos filmes da DC, voltou a falar sobre racismo nas gravações de "Liga da Justiça".

Nas redes sociais, ele relatou discriminação por parte de três executivos da Warner Bros.: Toby Emmerich, Geoff Johns e Jon Berg.

Quando se trata de questões raciais, sempre tento dar o benefício da dúvida para quem pode não saber de seus privilégios. Mas quando executivos do estúdio (especialmente Geoff Johns) dizem "não podemos ter um homem negro raivoso no centro do filme", e depois usam seu poder para tirar TODAS as pessoas negras do filme, eles não têm mais o benefício da dúvida.

O ator ainda alertou para tentativas de colocar toda a culpa em Joss Whedon e no ex-presidente do estúdio, Kevin Tsujihara.

Ray Fisher afirma que os executivos sabiam que suas falas eram "ofensivas, discriminatórias e inaceitáveis" — e por isso não havia pessoas negras presentes nas reuniões.

Eles escolhiam o caminho covarde do gaslighting — e com pedidos extremamente problemáticos, pedindo que eu "interpretasse o Ciborgue como o Corcunda de Notre Dame" e exigindo que uma cena fosse regravada para destacar a existência do pênis do Ciborgue.

O ator finaliza recomendando o Snyder Cut: "A 'Liga da Justiça' de Zack Snyder prova, e se opõe, a essa discriminação".