PUBLICIDADE
Topo

Boni diz que Globo não pode viver da glória do passado: 'Modelo vencido'

Boni completa 85 anos, fala dos desafios da Globo e diz: 'Sou um maluco sonhador'
Boni completa 85 anos, fala dos desafios da Globo e diz: 'Sou um maluco sonhador'
Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Felipe Pinheiro

De Splash, em São Paulo

30/11/2020 04h00

José Bonifácio Sobrinho, o Boni, faz 85 anos hoje. Três décadas de vida foram dedicadas à TV Globo, que ele ajudou a erguer como um império da comunicação e que se tornou uma das maiores emissoras.

Splash bateu um papo com o empresário. Para ele, a palavra-chave do momento deve ser renovação.

Continua depois da publicidade

Um dos maiores orgulhos de Boni é de ter feito da Globo uma emissora de rede, isto é, com uma programação que atingisse o território nacional. Isso começou com o "Jornal Nacional" e se expandiu para todos os programas.

Lillian Witte Fibe e William Bonner no 'Jornal Nacional', que completou 50 anos em 2019 - Reprodução - Reprodução
Lillian Witte Fibe e William Bonner no 'Jornal Nacional', que completou 50 anos em 2019
Imagem: Reprodução

Também foi o responsável pela implantação do "padrão Globo de qualidade" e da grade de programação da emissora como a conhecemos hoje, com o esquema "sanduíche": novela, jornal e novela.

Para ele, entretanto, este modelo já está ultrapassado.

Precisa mexer mais na grade. Se eu estivesse operando, já teria mexido nessa grade. Esse modelo está vencido. Obsoleto. Não é uma questão de concorrência, mas de estratégia. É preciso rever, não ficar em um passado que foi glorioso e dependendo dele.

Os executivos José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, e Walter Clark em foto de 1969. - Divulgação - Divulgação
Os executivos José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, e Walter Clark em foto de 1969.
Imagem: Divulgação
Continua depois da publicidade

Boni observa os novos passos da emissora que ajudou a estruturar com otimismo e diz que é preciso ousar ainda mais:

A Globo tem que arriscar, errar e ter coragem. Ela pode fazer. Ela tem uma rede de afiliadas maravilhosas, migrou para outras plataformas. Tem tudo para continuar o processo de liderança, mas é preciso procurar o novo. Não pode viver de uma coisa chamada mesmice.

Boni - Greg Salibian/Folhapress - Greg Salibian/Folhapress
Imagem: Greg Salibian/Folhapress

A renovação, na opinião do empresário, deve passar por todas as áreas, do casting à direção. Ele defende os contratos por obra. Atores tiveram neste ano vínculos encerrados e, na semana passada, Maurício Stycer, de Splash, informou sobre a saída de Silvio de Abreu, diretor de dramaturgia do canal.

Mas Boni não concorda com as dispensas de medalhões da casa, que surpreendaram o mercado e o público.

Continua depois da publicidade
Glória Menezes e Tarcísio Meira - Divulgação/Globo - Divulgação/Globo
Glória Menezes e Tarcísio Meira
Imagem: Divulgação/Globo

Nenhuma empresa pode viver de gratidão, mas a Globo tinha que olhar para seus sócios iniciais. Se eu estivesse lá jamais Tarcísio e Gloria iriam para casa. Nunca deixaria Aguinaldo Silva fora do meu casting. É uma responsabilidade de quem está gerindo isso. Não considero errado, só não faria assim.

Por que sócios iniciais?

Ele lembra que um pequeno grupo, do qual faziam parte Tarcísio Meira e Gloria Menezes, foram para a Globo acreditando em uma ideia.

"Essas pessoas investiram na TV Globo. Haveria que preservá-los não somente pelo talento, mas porque ajudaram a empresa a crescer", diz.

O deputado federal Franco Montoro e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, na festa de aniversário de Paulo Montoro, no Jardim Paulista. - Marlene Bergamo/Folhapress - Marlene Bergamo/Folhapress
O deputado federal Franco Montoro e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, na festa de aniversário de Paulo Montoro, no Jardim Paulista.
Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress
Continua depois da publicidade

Da Globo para a CNN Brasil

A Globo sofreu algumas baixas no jornalismo para a CNN Brasil em contratações alardeadas pelo canal pago. As mais recentes incluem Gloria Vanique e Márcio Gomes.

Para Boni, no entanto, o barulho foi muito maior do que os danos.

Veja jornalistas que eram da Globo e agora estão na CNN Brasil

Ela não levou ninguém que possa pesar na audiência. Não são pessoas que carregam um volume de telespectadores fiéis. Se levarem o William Bonner... ele dá 30 pontos na Globo e daria 20 na CNN Brasil. Levaram profissionais bem escolhidos, mas que não fazem falta à Globo.

Boni é sócio com os filhos da TV Vanguarda, afiliada da Globo, que foi fundada por ele em 2003. Aos 85 anos, o empresário não pensa em parar.

Sou um maluco sonhador. O meu delírio é suportado pela minha mulher, filhos e amigos. Quero continuar delirando.

Continua depois da publicidade
Boni em seu escritório no Rio de Janeiro - Rafael Andrade/Folhapress - Rafael Andrade/Folhapress
Boni em seu escritório no Rio de Janeiro
Imagem: Rafael Andrade/Folhapress