PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Silvio de Abreu sai e Villamarim assume teledramaturgia da Globo

O diretor José Luiz Villamarim - Divulgação
O diretor José Luiz Villamarim Imagem: Divulgação
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

27/11/2020 13h50

Silvio de Abreu, 77, diretor de teledramaturgia da Globo, responsável por novelas, séries e programas de humor, vai deixar o cargo e a emissora após 42 anos. Em seu lugar, assumirá José Luiz Villamarim, 57, que, desde 2014, desempenhava a função de diretor de núcleo.

Mônica Albuquerque, diretora da estratégica área de desenvolvimento e acompanhamento artístico da Globo, também está deixando o seu cargo.

As novidades foram comunicadas pelo novo diretor de entretenimento, Ricardo Waddington, em reuniões com diretores, autores e artistas nesta sexta-feira (27).

Atual diretor-artístico de "Amor de Mãe", Villamarim foi responsável por algumas das melhores novelas e minisséries da Globo, como "O Rebu", "Onde Nascem os Fortes", "Justiça" (indicada ao Emmy Internacional), "O Canto da Sereia", "Amores Roubados" e "Avenida Brasil" -- estas últimas três sob o então núcleo de Waddington.

Autor da Globo desde 1978, Silvio de Abreu assumiu a direção de dramaturgia em 2014. A partir de 2018, com a saída de Guel Arraes, também ficou responsável pelas séries. E neste ano, com a saída de Marcius Melhem, assumiu os programas de humor.

No cargo desde 2013, a convite de Carlos Henrique Schroder, Mônica era muito querida, acessível, e tinha muito trânsito com artistas e autores. A sua diretoria recolhe e encaminha os projetos de programas e convoca artistas para participar.

Schroder está deixando a função de diretor de entretenimento e vai sair da Globo em 2021, como a coluna revelou há uma semana.

Em 2019, Mônica Albuquerque entrou para a lista de mulheres mais importantes e inspiradoras do mundo feita pela revista Variety, a principal publicação sobre o mercado audiovisual americano.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL