PUBLICIDADE
Topo

'Caso Evandro' vira série documental: 'Mais sobre Judiciário que bruxaria'

O menino Evandro
O menino Evandro
Reprodução

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

16/11/2020 04h00

A história da morte do menino Evandro, conhecida também como o caso das Bruxas de Guaratuba, foi investigada pelo jornalista Ivan Mizanzuk e esmiuçada num podcast de mais de trinta episódios. Agora, esse crime chocante vai virar série pelo Globoplay.

Continua depois da publicidade

O que aconteceu com Evandro?

O menino de seis anos desapareceu em Guaratuba, litoral do Paraná, em 1992, o corpo foi encontrado sem as vísceras, coração, couro cabeludo e outros detalhes aterrorizantes.

Na época, um grupo foi preso acusado de raptar Evandro para praticar bruxaria. Entre essas pessoas, estavam Celina Abagge, esposa do prefeito de Guaratuba, e a filha do casal, Beatriz Abagge.

Mas a história é bem mais complexa que isso.

E ainda gera muita curiosidade.

O caso se arrastou por anos, outros nomes apareceram. Foram longos julgamentos até o perdão da pena concedido para Beatriz em 2016 pelo Tribunal de Justiça do Paraná. Apesar disso, ainda há muito mistério envolvendo essas pessoas.

Ivan está acompanhando a produção do Globoplay de perto e falou da diferença entre o podcast, que é cheio de detalhes e informações, para a série.

Continua depois da publicidade

Vão ser 8 episódios, então coisas ficaram fora. Será uma versão mais enxuta. Com certeza terá outro fim.

A série é uma produção documental que traz as pessoas envolvidas no caso para dar seus relatos e contar suas memórias. Os oito episódios já foram gravados e, segundo o jornalista, a produção que tem direção de Aly Muritiba e Michelle Chevrand está na etapa de pré-edição.

Aly contou para Splash sobre os pontos fortes da série e diz que será impossível não maratonar essa história.

Dos grandes destaques estão os relatos em primeira pessoa. Os encontros com Celina e Beatriz foram muito tocantes e emocionados.

Alguém ainda tem dúvida?

Continua depois da publicidade

O diretor também ressalta que a série segue o rigor jornalístico e investigativo do podcast de Ivan. E que, por mais que seja um crime que chame a atenção pelos ritos macabros, a série toca muito mais na complexidade do sistema judiciário brasileiro.

Os temas são muito envolventes. Todas as vezes que o espectador imagina que tá sabendo de uma coisa, a gente derruba ele.

Ansiosos, sim!

Séries e filmes que retratam crimes verdadeiros viraram tendência na gringa. Aly diz que traz algumas dessas referências no "Caso Evandro", mas esteticamente sua inspiração vem das produções de David Fincher, como "Mindhunter" e "Seven" ("Os Sete Crimes Capitais").

A série não tem data de lançamento prevista, os fãs do podcast ou curiosos com essa história terão de esperar até 2021.

Continua depois da publicidade

E como ficou o caso?

Em 2016, Beatriz Abbage, que havia sido condenada a 21 anos e quatro meses, recebeu perdão da pena. A defesa alegou que ela não teria mais pendências com a Justiça e que não precisaria sofrer novas punições, já que até então havia cumprido mais de cinco anos de prisão.