PUBLICIDADE
Topo

Séries boas da Netflix: os melhores títulos para aproveitar

Logo da Netflix
Logo da Netflix
Filip Radwanski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

De Splash, em São Paulo

08/09/2020 09h41

A Netflix está nas nossas vidas há alguns anos, mas sempre existe algo que ainda não vimos. E é sempre bom honrar a assinatura mensal, explorar o catálogo e fugir um pouco do algoritmo.

Gosto é relativo, tem gente que passa a vida toda revendo "Friends" em loop, eu sei. Mas nós reunimos o time de Splash para montar essa lista de séries disponíveis no serviço de streaming que merecem a sua atenção.

Aproveite sem moderação!

Continua depois da publicidade

"Virgin River"

Renata Nogueira, repórter

A série pode ser resumida em uma palavra: conforto. "Virgin River" acompanha Mel, uma enfermeira que vai morar em uma cidadezinha para se curar de um trauma. A trama pouco surpreende, mas prende com um mix de romance, drama e um cenário paradisíaco que combina com dias frios e uma caneca de chocolate quente. E o melhor: a 2ª temporada já está pronta e vem aí.

"Fargo"

Beatriz Amendola, repórter

A série é uma verdadeira pérola escondida na Netflix. Seguindo o modelo de antologia, cada temporada traz uma história de criminosos e policiais no interior dos EUA, com atmosfera inspirada no filme dos irmãos Coen. Os episódios são sangrentos de vez em quando, mas é o humor ácido e levemente absurdo do showrunner Noah Hawley que vai fazer você ficar viciado.

"Sex Education"

Daniel Palomares, repórter

É muito bom poder assistir a uma série de temática adolescente sem fingir que vivemos num mundo cor-de-rosa. Todos já passaram pela descoberta do sexo, os constrangimentos, as dúvidas... "Sex Education" trata de um dos assuntos mais espinhosos de maneira leve, divertida e que todo mundo pode se identificar. Tudo isso com um sotaque britânico irresistível!

Continua depois da publicidade

"Brooklyn Nine-Nine"

Ana Carolina Silva, repórter

Para quem sempre amou histórias de investigação e boas comédias, essa série consegue unir crimes, policiais, cadáveres, progressismo e boas piadas de uma forma que você nunca imaginou que fosse possível. Além disso, a relação entre os personagens de "Brooklyn Nine-Nine", dentro e fora da delegacia 99 do Brooklyn, parece até um abraço no coração.

"Merlí"

Mari Monts, repórter

Um professor de filosofia fora da caixinha leciona numa escola convencional para jovens que estão lidando com o auge de suas crises existenciais. A história fica ainda melhor porque um dos alunos é seu filho. Cada aula é uma sessão de terapia, e tudo falado em catalão!

Continua depois da publicidade

"Comedians in Cars Getting Coffee"

Leonardo Rodrigues, repórter

Carros vintage espetaculares. Humoristas com papos inteligentes e hilários. Café e mais café e mais... café. O mundo é perfeito na série em que Jerry Seinfeld dá um rolê com colegas de profissão. É a "comfort série" obrigatória para os órfãos de "Seinfeld" e fãs do humor. Episódios curtos, edição rápida, vida muito boa.

"American Vandal"

Liv Brandão, editora

Na minha humilde opinião, é a melhor coisa já feita pela Netflix. Em formato de falso documentário, dois personagens —alunos— tentam desvendar atos de vandalismo em um colégio americano, como pênis desenhados nos carros dos professores e uma limonada "batizada" com laxante. Além de hilária, a série consegue abordar temas como bullying, depressão e solidão.

"The Crown"

Débora Miranda, editora

Ame ou odeie; a realeza não lida com meio-termo. E se você é fanático pela história da rainha da Inglaterra e sua família, maratone imediatamente. A série começa quando a jovem Elizabeth precisa assumir o trono após a morte do pai. A rainha é interpretada por Claire Foy e, depois, Olivia Colman. A mudança causa estranheza, mas confie. Você terminará apaixonado.

Continua depois da publicidade

"Mindhunter"

Mauricio Stycer, colunista

Dois agentes do FBI e uma psicóloga entrevistam serial killers presos no esforço de entender suas motivações e sentimentos. Esta é a premissa desta ótima série. Em paralelo ao trabalho do trio formado por Holden (Jonathan Groff), Bill (Holt McCallany) e Wendy (Anna Torv), o espectador acompanha os problemas pessoais dos três —e a coisa esquenta.

"Ninguém Tá Olhando"

Fefito, colunista

Para uma maratona rápida, a pedida é a injustamente cancelada "Ninguém Tá Olhando", uma história sobre anjos com um clima engraçado e descompromissado. Presos em um sistema cheio de burocracia, eles se rebelam e passam a interagir com os humanos que juram proteger em segredo. A série brasileira rende episódios impagáveis, como o que os anjos tomam drogas.

Continua depois da publicidade

"Icarly"

Ricardo Feltrin, colunista

Engraçadíssima série juvenil lançada em 2007 na Nickelodeon. Conta a história de três amigos de Seattle (a fofa Carlotta, a maluca Sam e o nerd Freddy) que lançam um webshow que se torna sucesso e matéria-prima para trapalhadas. Destaque para os coadjuvantes Spencer, irmão de Carly e artista plástico incompreendido, e Gibby, o coleguinha disfuncional da turma.