PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'This Is Us' chega ao fim provando que foi injustiçada nas premiações

Justin Hartley (à esq.), Chrissy Metz e Sterling K. Brown no último episódio de "This Is Us" - Divulgação/NBC
Justin Hartley (à esq.), Chrissy Metz e Sterling K. Brown no último episódio de "This Is Us" Imagem: Divulgação/NBC
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

26/05/2022 15h21

Se nas últimas semanas era impossível assistir a "This Is Us" sem ter lencinhos do lado, no episódio final, que vai ao ar no Brasil nesta quinta-feira (26), não será diferente. Ao contrário dos capítulos anteriores, no entanto, não dá para esperar por grandes revelações ou reviravoltas. É no cotidiano da família Pearson ao longo dos anos que está a grande potência desse desfecho.

Embora repleto de tramas complexas e tristes, o grande apelo do seriado era a maneira como integrava o espectador à rotina de seus personagens. Num estilo meio Manoel Carlos, só que bem mais sofisticado, nos tornamos parte da vida familiar e dos desdobramentos, ainda que pequenos, de toda a história. O último capítulo é a epítome disso: aos poucos, vemos o desenrolar de um sábado em que Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore) não tinham nenhum plano especial com seus filhos. Para quem assiste, esse dia, que poderia ser tedioso, é mais uma mostra de quanto amor há entre os personagens.

Ao contrário de "Lost", que usava de tempo real e flashbacks e literalmente se perdeu com o artifício, "This Is Us" soube usar esse recurso com muita eficiência. No final, tudo levou ao futuro, que se tornou tempo presente e como rumos bem encaminhados para todos. Não ficaram pontas soltas. Apenas muita saudade de quem já partiu e também dessa produção, que entrou para o cotidiano de tanta gente.

O que o capítulo final prova é que essa série precisa que justiça seja feita em seu nome nas premiações. É completamente injustificável que ela não tenha levado muitos prêmios de roteiro e nos últimos anos alguns membros de seu elenco tenham sido ignorados. Pelo conjunto da obra, Emmy e Globo de Ouro e tantos outros deveriam celebrar "This Is Us".

As seis temporadas deixarão muitos espectadores órfãos. Uma grande novela, com condução muito delicada e ao mesmo tempo robusta. O seriado fará muita falta. Como disse um personagem em um dos episódios, "se algo te deixa triste quando chega ao fim, é porque deve ter sido bem incrível enquanto acontecia". E foi.