PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

'BBB 21': Globo vai ganhar R$ 470 milhões só em cotas fixas de patrocínio

Tiago Leifert, apresentador do "Big Brother Brasil" - Reprodução/TV Globo
Tiago Leifert, apresentador do "Big Brother Brasil" Imagem: Reprodução/TV Globo
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

26/11/2020 06h00

Resumo da notícia

  • Emissora aumentou de cinco para sete o número de patrocinadores fixos do programa
  • Há dois tipos de cota disponíveis: uma custa R$ 78 milhões e a outra R$ 59 milhões
  • Reality show tem estreia prevista para 25 de janeiro e final marcada para 4 de maio

A Globo colocou no mercado o plano publicitário para o "BBB 21", que tem estreia prevista para 25 de janeiro. De olho no sucesso do reality show neste ano, a emissora aumentou de cinco para sete o número de cotas de patrocínio do programa.

Agora, os anunciantes podem escolher entre a cota "Big" e a cota "Anjo". Nenhuma delas é barata, é bom salientar. Os pacotes incluem Globo, Multishow e GShow.

Uma das três cotas "Big" oferecidas custa nada mais, nada menos, que R$ 78 milhões. Com ela, as empresas interessadas terão direito a exposição da marca em um dos ambientes da casa, presença no anúncio dos participantes, intervalo exclusivo, comercial contextualizado e seis ações durante os três meses do programa.

No plano, é descrita até mesmo a quantidade de flashes na programação: 100 inserções na vinheta do começo da atração, 60 chamadas de cinco segundos e 40 flashes de três segundos.

Ao todo, serão 231 inserções, contra 216 da cota "Anjo", que sai um pouco mais barata: R$ 59 milhões. Há quatro deste tipo disponíveis. Embora esteja presente durante boa parte do programa, nesse pacote o anunciante não tem break exclusivo, não dá boas vindas ao eliminado e nem fica exposto em um ambiente da casa.

O plano para o mercado publicitário avisa ainda a data prevista para a final: 4 de maio.

Somados, os sete contratos de patrocínios fixos do "Big Brother Brasil" renderão à Globo R$ 470 milhões já de saída com a vigésima primeira edição do reality. Além disso, outras marcas costumam entrar no programa para ações pontuais. Ou seja: é seguro dizer que a emissora vai faturar mais de meio bilhão com o "BBB 21".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL