PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

Globo prevê mais dispensas de atores até o final do ano

Histórico! Glória Menezes e Tarcísio Meira deixaram a Globo, após 53 anos - Reprodução / Internet
Histórico! Glória Menezes e Tarcísio Meira deixaram a Globo, após 53 anos Imagem: Reprodução / Internet
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

22/09/2020 07h00

Resumo da notícia

  • A lista de famosos que não tiveram contrato renovado já passa dos 60 nomes
  • Até o fim do ano, mais uma dezena de contratos devem ser finalizados
  • Procurada, Globo afirma que tem pensado em novos "modelos de gestão de talentos"

Tarcísio Meira, Glória Menezes e Antonio Fagundes não serão os únicos medalhões a perder contratos fixos com a Globo. A coluna apurou que, até o final do ano, pelo menos mais uma dezena de atores deve ser dispensada pela emissora - alguns deles, também veteranos. Não publicaremos nomes por não saber se todos foram devidamente avisados.

A não-renovação dos compromissos faz parte de uma nova política da empresa que pretende, com isso, economizar e oxigenar suas finanças. Para se ter uma ideia, o salário de um veterano na Globo pode girar em torno dos R$ 200 mil, levando em consideração o tempo de casa.

Como base de comparação, nomes mais jovens, mas experientes, como Adriana Esteves e Débora Falabella, por exemplo, ganhariam entre R$ 120 mil e R$ 90 mil, respectivamente. Ambas, claro, estão garantidas no elenco da Globo, que já tem projetos futuros para as atrizes.

A lista dos que deixaram o canal já passa dos 60 nomes. A dispensa dos contratos fixos, no entanto, não fecha as portas para ninguém. A ideia é que parte destes atores volte à emissora em trabalhos específicos, sob novas condições de trabalho, com pagamento referente apenas ao tempo de duração da obra.

Procurada, a Globo não nega as futuras "demissões". "Nos últimos anos, temos tomado uma série de iniciativas para preparar a empresa para os desafios do futuro. Com isso, temos evoluído nos nossos modelos de gestão, de criação, de produção, de desenvolvimento de negócios e também de gestão de talentos", afirma, em nota, a emissora.