PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Ana Maria Braga nega rivalidade com Fátima e diz ter sofrido assédio sexual

Ana Maria Braga é a convidada do "Roda Viva" desta segunda-feira, às 22h, na TV Cultura - Reprodução / Internet
Ana Maria Braga é a convidada do "Roda Viva" desta segunda-feira, às 22h, na TV Cultura Imagem: Reprodução / Internet
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

21/09/2020 12h37

Resumo da notícia

  • Convidada do "Roda Viva", a apresentadora afirma que seu assediador nunca foi punido
  • Ana Maria relembrou briga com diretor da TV Record e nega qualquer problema com Fátima Bernardes
  • Atração comandada por Vera Magalhães foi gravada na última quinta-feira (18)

Convidada do "Roda Viva" desta semana por causa das comemorações dos 70 anos da TV brasileira, Ana Maria Braga segue negando qualquer tipo de mal-estar com Fátima Bernardes, com quem divide as manhãs da Globo. A apresentadora, que trará de volta ao ar o "Mais Você" no próximo dia 5, garante que ambas são amigas e trocam confidências.

A atração da TV Cultura comandada por Vera Magalhães foi gravada na última quinta-feira (18), a pedido da própria Ana Maria, que não se furtou a falar sobre temas como casamento e política. Este colunista integrou a bancada de apresentadores. Em dado momento, a apresentadora decidiu revelar um assédio sexual, sofrido antes da fama na televisão.

Segundo Ana Maria, ao fugir do assediador, ela acabou caindo de uma escada e quebrando o braço. Assim como ocorre até hoje - e a apresentadora tem ciência de que isso segue ocorrendo -, o homem nunca foi punido pelo que fez.

Na conversa, a apresentadora ainda relembra uma briga com seu superior na TV Record. "Era uma sexta-feira e ele disse que eu não precisava voltar na segunda-feira", afirma.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL