PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

Especial de Natal do Porta dos Fundos deixa Netflix e deve ir para Amazon

Cena de "A Primeira Tentação de Cristo", especial de Natal do Porta dos Fundos feito para a Netflix em 2019 - Divulgação
Cena de "A Primeira Tentação de Cristo", especial de Natal do Porta dos Fundos feito para a Netflix em 2019 Imagem: Divulgação
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

28/08/2020 07h00

Resumo da notícia

  • Grupo negocia com a Amazon Prime exibição do especial deste ano
  • Gravações estão previstas para começar no mês que vem e roteiro já foi finalizado
  • No ano passado, especial de Natal gerou protestos e sede do Porta dos Fundos foi alvo de bomba

Depois de muita polêmica desde o ano passado, o especial de Natal do Porta dos Fundos vai mudar de plataforma de exibição. A Netflix não exibirá o humorístico neste ano, mas ele já tem rumo garantido. A coluna apurou que o grupo negocia com a Amazon Prime para disponibilizar a edição de 2020. Há ainda proposta de outra plataforma de streaming.

As chances de a Amazon levar a atração, no entanto, são grandes. A Viacom, empresa dona de 51% das ações do Porta dos Fundos desde 2017, já negociou com a plataforma a distribuição de outro projeto ligado à trupe, a série "Homens", estrelada por Fábio Porchat e originalmente exibida no canal a cabo Comedy Central. Há boa relação entre as partes.

O plano é gravar o especial no próximo mês, no Rio de Janeiro. O roteiro já foi finalizado.

Em 2019, "A Primeira Tentação de Cristo" gerou uma onda de protestos de grupos religiosos por insinuar que Jesus, interpretado por Gregório Duvivier, seria homossexual.

A Netflix teve recorrer ao Supremo Tribunal Federal para manter o projeto no ar, uma vez que houve ordem judicial para que o conteúdo fosse removido de seu catálogo. Até mesmo uma bomba foi atirada na sede do Porta do Fundos em claro ato terrorista.