PUBLICIDADE
Topo

Histórico

GloboNews exibe como exclusiva notícia dada pela CNN um dia antes

O "Edição das 16h", da Globonews, anunciou com tarja de "exclusivo" uma notícia dada um dia antes pela CNN - Reprodução
O "Edição das 16h", da Globonews, anunciou com tarja de "exclusivo" uma notícia dada um dia antes pela CNN Imagem: Reprodução
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

11/07/2020 13h39

Resumo da notícia

  • Notícia sobre suspeita de combustível de aviação adulterado foi dada um dia antes pelo "Jornal da CNN"
  • Enquanto a GloboNews falava sobre o assunto, CNN confirmou antes o novo ministro da educação
  • Emissoras têm vivido nos bastidores uma corrida para noticias fatos em primeira mão

A guerra entre GloboNews e CNN Brasil tem deixado a corrida para noticiar fatos relevantes ainda mais acirrada. E, na pressa, alguns equívocos têm sido cometidos.

Na última sexta-feira (10), às 16:58, Christiane Pelajo noticiou que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) investiga uma suspeita de adulteração de gasolina. No gerador de caracteres da emissora, estava a tarja de exclusivo. O problema é que o mesmo fato havia sido reportado pela CNN um dia antes.

Durante o "Jornal da CNN" de quinta-feira (9), William Waack entrou ao vivo para comentar a investigação da Anac e falou sobre a suspeita "gasolina azul de aviação tenha sido batizada e adulterada com solventes".

Nos bastidores da CNN, houve questionamentos sobre a tarja de exclusividade da GloboNews. Entende-se que a notícia teria de ser dada, mas sem parecer veiculada em primeira mão.

A exibição da notícia sobre alteração de combustível fez a CNN sair na frente em outro furo de reportagem.

Enquanto a GloboNews falava sobre o assunto, a rival confirmou a escalação do novo ministro da educação, o pastor Milton Ribeiro. O "Edição das 16h", da Globo, só entrou com tarja de urgente e o anúncio do novo responsável pelo MEC por volta das 17:30.

Pelo visto o duelo entre as emissoras para reportar em primeira mão irá longe.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL