PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Carolina Dieckmann voltará às novelas como rival de Giovanna Antonelli

Carolina Dieckmann em cena de "Fina Estampa", atualmente sendo reprisada pela Globo - Reprodução / Internet
Carolina Dieckmann em cena de "Fina Estampa", atualmente sendo reprisada pela Globo Imagem: Reprodução / Internet
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

03/07/2020 07h00

Resumo da notícia

  • No ar na reprise de "Fina Estampa", atriz está longe das novelas desde 2018
  • Na trama de Mauro Wilson, Carolina assumirá o posto de grande vilã
  • Novela das sete tem previsão de estreia para abril do ano que vem

Atualmente no ar na reprise de "Fina Estampa", de 2011, e longe das novelas desde "O Sétimo Guardião", em 2018, Carolina Dieckmann já tem previsão de retorno às novelas. A atriz voltará aos folhetins em abril, na próxima novela das sete, cujo título provisório é "A Morte Pode Esperar".

No folhetim que sucederá "Salve-se Quem Puder", Carolina assumirá o posto de grande vilã da história. Ambiciosa, ela infernizará a vida de uma das protagonistas, vivida por Giovanna Antonelli.

A malvada culpará a empresária do ramo de cosméticos pela morte da irmã e traçará um plano de vingança. Junto com os personagens de Mateus Solano, Vladimir Brichta e Valentina Herszage, Giovanna Antonelli morrerá e ganhará uma segunda chance dada por Deus. Ela terá seis meses para se redimir e melhorar como pessoa.

O elenco de "A Morte Pode Esperar", que deve mudar de título por causa da pandemia, conta ainda com nomes como Aracy Balabanian, Claudia Jimenez, Marcos Caruso, Jaffar Bambirra e Elizabeth Savalla. Integrante do Porta dos Fundos, Evelyn Castro fará sua estreia nas tramas da Globo.

O texto ficará a cargo de Mauro Wilson, em sua estreia como autor titular de novelas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL