PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Enzo Celulari mostra por que perguntar pode ofender

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

26/05/2021 20h51

Depois de Bruna Marquezine fazer uma série de elogios e falar sobre o amor tranquilo que vive com Enzo Celulari, o rapaz precisava bater no papa para abalar a boa imagem que tinha. E o filho de Claudia Raia e Edson Celulari conseguiu tal proeza.

Como quem não quer nada, o Enzo dos Enzos questionou em seu Twitter sobre os motivos que fizeram o consumo de carne cair no Brasil.

Depois que viu que ser rico e um pouco alienado pega mal, ele apagou a postagem. Mas o estrago já estava feito. Hoje, na vida de Enzo, só o amor da Bruna está tranquilo.

Perguntar ofende, principalmente quando o questionamento levanta outra hipótese para a queda do consumo de carne diante da situação da fome e da insegurança alimentar no Brasil. Talvez a pergunta não ofendesse em outro momento, quando a fome estivesse zerada e as pessoas pudessem de fato escolher se querem ou não consumir o alimento.

É sempre bom lembrar que há ofensas e ofensas, e talvez a de Enzo seja uma das menores perto das que os brasileiros lidam diariamente. Ele é privilegiado de tal forma que não sabe o que acontece ao seu redor, mas não fez nada diretamente a alguém.

Enzo poderia ter arrumado um motivo melhor do que carne para ser achincalhado nas redes sociais, mas agora que o estrago está feito, pode fazer bom proveito e se atualizar melhor sobre a realidade do país em que vive e as boas causas que quer debater.

Faz parte.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL