Qual a cidade mais antiga dos Estados Unidos? Faça esta 'volta no tempo'

O forte de pedras Castillo de San Marcos se esparrama em um pequeno morro de frente para o mar protegendo a cidade desde 1695. A uma quadra dali, colunas de pedra dos antigos portões da cidade ainda enfeitam a rua junto de coloridas casas coloniais espanholas com suas sacadinhas românticas e de ruelas tão estreitas a ponto de mal caber um carro que seja.

Poderia facilmente ser qualquer colônia espanhola caribenha — Cartagena, San Juan, Santo Domingo e por aí vai — mas o mais incrível é que esse clima de cidade histórica está na Flórida, à beira-mar, e é tudo real: nada de cidade cenográfica.

Castillo de San Marcos, em St. Augustine
Castillo de San Marcos, em St. Augustine Imagem: Visit Florida/Daron Dean

Saint Augustine, a cerca de duas horas de Orlando, é conhecida como a cidade mais antiga dos Estados Unidos. Na verdade, é a mais antiga dos Estados Unidos continental, já que San Juan, a capital de Porto Rico, foi fundada pouco antes, em 1521, enquanto Saint Augustine viu chegarem os espanhóis em 1565. Independentemente de quem ganha o superlativo, Saint Augustine é daquelas cidades graciosas e diferente de qualquer outro pedaço no país.

O centro histórico é mantido com capricho: por lá você não vai ver as avenidas largas norte-americanas. As vias com seis faixas, os semáforos e os prediões ofuscantes parecem coisa de lugar bem longe dali: o que é a cara dessa cidade da Flórida são as ruazinhas que até hoje seguem o traçado original do século 16.

Estamos numa cidade caribenha? Que nada! Assim são as ruazinhas em St. Augustine
Estamos numa cidade caribenha? Que nada! Assim são as ruazinhas em St. Augustine Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Na rua principal, a St. George Street, não espere esbarrar em Walgreens, CVS, McDonald's e mais todas aquelas lojas americanas de sempre. Ela é rua só para pedestres, com lojas, galerias, cafés, padarias, bares e restaurantes, tudo local.

Para manter o clima e o charme, inclusive foi instituído um padrão de cores, tipografias e símbolos, e, convenhamos, um McDonald's destoaria do ambiente ou teria que mudar toda a sua identidade visual para se adequar ao charme.

Algumas regras mantém o clima charmoso da cidade
Algumas regras mantém o clima charmoso da cidade Imagem: Natalia Manczyk/UOL
Continua após a publicidade

A praça principal, a Plaza de La Constitución, também segue essa toada. Não é praça pontuada por prédios monumentais nem coroada por uma loja da Apple envidraçada. O mais antigo espaço público do país merece ser especial: está mantido quase como o original, formado em 1573.

Ou seja, é uma autêntica praça espanhola, com uma casa do governo (inclusive usada ininterruptamente desde 1598) e uma igreja — afinal, a ideia era converter a população local ao cristianismo. A igreja original, do século 16, foi destruída, mas está lá a basílica catedral que enfeita a praça desde 1797.

Plaza de la Constitución, em St. Augustine
Plaza de la Constitución, em St. Augustine Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Além de cidade histórica, Saint Augustine ainda tem sorte com a paisagem. Está entre o Oceano Atlântico e o Rio Matanzas, o que significa que os dias também envolvem aproveitar 68 km de praias praticamente selvagens, um fim de tarde com vinho branco e frutos do mar na beira do rio, trilhas pela mata tropical e passeio de caiaque.

O forte Matanzas, um monumento histórico nacional dos Estados Unidos
O forte Matanzas, um monumento histórico nacional dos Estados Unidos Imagem: Visit Florida/Scott Barnett

Hotéis especiais

Não existe um prêmio oficial para isso, mas se houvesse, a esquina onde estão o Flagler College e o Lightner Museum ganharia como o ponto mais bonito de Saint Augustine.

Continua após a publicidade

O motivo é justamente a arquitetura dessas duas construções. As duas são imponentes e parecem mais palacetes. Foram construídas como hotéis no século 19 por um dos grandes magnatas da época, Henry Flagler, que tinha um projeto ambicioso: transformar a costa de Saint Augustine em uma Riviera Francesa.

O magnata Henry Flagler, figura chave no desenvolvimento da costa atlântica da Flórida
O magnata Henry Flagler, figura chave no desenvolvimento da costa atlântica da Flórida Imagem: Bettmann Archive

Ele é considerado um dos idealizadores da Flórida atual e quem desenvolveu muito da infraestrutura de transporte, turismo e agricultura vista hoje em dia. Ainda que as medidas fossem controversas: ele, por exemplo, destruiu as antigas muralhas de Saint Augustine (as duas colunas de pedras que marcavam a entrada foram salvas) e chegou a planejar construir um campo de golfe no lugar do antigo forte.

Os dois edifícios bonitos feitos por Flagler estão um na frente do outro. O Flagler College, hoje uma faculdade, foi o antigo hotel Ponce de León, que, erguido em 1888, mais parece um palacete mouro do sul da Espanha ou do Oriente Médio.

O Flagler College foi erguido em 1888
O Flagler College foi erguido em 1888 Imagem: Natalia Manczyk/UOL

E não é só pela arquitetura que veio essa importância toda: Flagler era tão influente que o hotel Ponce de León foi um dos primeiros edifícios dos Estados Unidos a ser abastecido com energia elétrica — gerada pela Edison Illuminating Company, empresa do amigo famoso, Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica. Pode parecer algo comum hoje em dia, mas o hotel Ponce de León foi ainda o primeiro hotel do mundo a ter energia elétrica em cada quarto.

Continua após a publicidade

Decidido a desenvolver a região, Flagler, na época o mais rico do país, construiu em 1889 mais um hotel: o Alcázar, como uma alternativa para o Ponce de León, em frente. No Alcázar, o destaque é a estrutura.

Interior do Lightner Museum
Interior do Lightner Museum Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Como nos Estados Unidos tem-se um superlativo em cada esquina, o Alcázar chegou a ter a maior piscina interna do mundo no século 19, além de quadras de tênis e banhos turcos e russos. Hoje em dia, virou o Lightner Museum, dedicado a antiguidades e eletricidade.

Mesmo que você não saiba do passado como hotel, não é difícil adivinhar: os objetos estão espalhados pela mesma estrutura, o que significa que você vai passando por exposições entre as portas numeradas das suítes e pelos antigos corredores.

Antigo hotel, hoje o Lightner Museum é dedica à história da eletricidade
Antigo hotel, hoje o Lightner Museum é dedica à história da eletricidade Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Uma bela proteção

Já deve ter ficado clara a diferença de Saint Augustine para as cidades mais típicas dos Estados Unidos. Mas, para jogar na cara de vez o quão encantadora é Saint Augustine dá para acrescentar algo nessa lista: o centro histórico totalmente andável com suas casas do século 17 — pois é, embora a cidade seja dos anos de 1500, boa parte das casas originais foi queimada em uma invasão dos piratas.

Continua após a publicidade
Para andar por St. Augustine, melhor deixar o carro no hotel: o centrinho é um bom passeio a pé
Para andar por St. Augustine, melhor deixar o carro no hotel: o centrinho é um bom passeio a pé Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Ao contrário da maioria das cidades do país, é mais fácil e prático deixar o carro na garagem do hotel. Seguindo (a pé, claro) da praça principal pela rua do agito, a St. George, você chegará no símbolo de Saint Augustine: o Castillo de San Marcos, forte com tudo o que se tem direito: ponte, fosso, canhões e a vista para o mar.

O forte não é uma estrutura com um passado e ponto, sem vida. No topo, foram colocados até bancos como os de praças porque não tem quem não queira mesmo passar um bom tempo sobre o forte de pedras só vendo o mar.

Castillo de San Marcos: passeio obrigatório em St. Augustine
Castillo de San Marcos: passeio obrigatório em St. Augustine Imagem: Visit Florida/Scott Barnett

A posição escolhida foi estratégica para permitir que os soldados avistassem todo o horizonte e possíveis invasões dos britânicos. Hoje em dia, os turistas têm a mesma visão panorâmica dos soldados de séculos atrás, com a diferença que agora é sem preocupação.

Exposições no forte contribuem para todo mundo imaginar as cenas de outros séculos por lá: mostram a rotina dos soldados, como o alojamento original, objetos e os muros rabiscados por eles com mensagens e desenhos.

Continua após a publicidade
Aproveite o tour pelo Castillo de San Marcos para curtir a vista do mar que banha a cidade
Aproveite o tour pelo Castillo de San Marcos para curtir a vista do mar que banha a cidade Imagem: Visit Florida/The Rodriguez Group

Saint Augustine do alto

Embora o Castillo de San Marcos marque Saint Augustine, há mais um forte não tão conhecido, mas com uma visita tão interessante quanto: o Fort Matanzas National Monument. Foi construído em 1740 pelos espanhóis na margem do Rio Matanzas como forma de bloquear mais uma possível entrada dos invasores — ou viriam por mar ou por rio.

Só é acessível de barco e, por isso, a ida até lá acaba sendo também um gostoso passeio, que fica ainda melhor por ser tudo gratuito: tanto o barco quanto a entrada no monumento, sempre guiada.

O Fort Matanzas National Monument tem acesso apenas por barco, e vale o tour
O Fort Matanzas National Monument tem acesso apenas por barco, e vale o tour Imagem: Natalia Manczyk/UOL

Como tantas outras construções de Saint Augustine, as paredes são feitas de coquina, uma rocha compactada feita de conchas e fósseis que acaba sendo a cara da cidade. O forte é mais um com um visual lindo para o rio, mas nada se compara à vista do topo do Farol de Saint Augustine, esse mais perto da praia do que do centro histórico.

Continua após a publicidade
Farol de St Augustine: 219 degraus levam ao topo, para uma vista panorâmica
Farol de St Augustine: 219 degraus levam ao topo, para uma vista panorâmica Imagem: Visit Florida/The Rodriguez Group

Você deve ir preparado para subir 219 degraus até o topo do farol de 1874, construído no lugar do original de 1565. Como os americanos sabem fazer turismo, nem dá para sentir a subida: a cada andar eles incluíram placas divertidas com curiosidades sobre o farol.

Do alto, ao ar livre, enfim você vai entender (e, principalmente admirar) toda a geografia de Saint Augustine: a cidade mais antiga dos Estados Unidos continental, construída entre o rio e o mar, entre florestas protegidas e dunas, que se tornou um pedaço tão especial dos Estados Unidos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes