PUBLICIDADE
Topo

"Está careta demais, posso ficar pelada?", Preta Gil relembra ensaio nu

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa, do Rio de Janeiro

09/05/2021 04h00

A capa do álbum "Prêt-à Porter", da cantora carioca Preta Gil — nua na foto —, lançado em 15 de dezembro de 2003, pela gravadora Warner Music, deu o que falar.

"O que seu pai achou disso?", ouviu a cantora numa coletiva de imprensa. Seu pai, Gilberto Gil, era o então Ministro da Cultura. Nitroglicerina pura!

Os haters não são pessoas na internet de bobeira, estão ao nosso redor, é uma tia, um primo, o namorado. Como assim gente?"

Preta Gil nas fotos de divulgação do seu CD, em 2003 - Reprodução - Reprodução
Preta Gil em foto de divulgação do seu CD, em 2003
Imagem: Reprodução

Convidada do "Botequim da Teresa", Preta conta à anfitriã Teresa Cristina que passou meia hora mandando jornalista tomar no c*. E conheceu a ira dos haters, numa época em que essa alcunha ainda nem era difundida.

"Não era apenas caretice e ódio, mas raiva da mulher livre, da mulher preta, da mulher gorda", acrescenta.

Fiquei tão mal que tentei me enquadrar, 'vocês querem me ver magra? então vou ficar assim', passei por muitas terapias e lipos, cheguei a pesar 56kg, 30 a menos do que eu peso, mas mesmo assim os paparazzi me perseguiam, 'Preta expõe celulite ao lado de Sabrina Sato na praia, olha o contraste'"

preta gil - Alex Santana - Alex Santana
Preta Gil agora usa as críticas como trampolim para a inspiração
Imagem: Alex Santana

De lá para cá, muita coisa mudou. A representatividade empoderou Preta, que passou a enxergar as críticas do passado como trampolim para a inspiração.

"Passei a não me apegar a quem me julga, mas aos que acreditam em mim", contou a Teresa.

Pertencente à elite da MPB, Preta gosta de ouvir os seus, dos "tios" Maria Bethânia e Caetano Veloso à madrinha Gal Costa cantando "Azul", de Djavan, além de Lulu Santos ("para ficar legal").

Ouvir Gal é como ser ninada na infância, um colo musical quentinho"

Pela biografia, a existência de Preta já é um forte posicionamento: "o que não é bom eu esqueço, não guardo".

As lives de Teresa Cristina, afirma Preta, a salvaram, "momentos de tristeza e desespero, ligava um celular e ter você ali era conhecer e aprender a se amar mais".

Samba, série e Teresa

O "Botequim da Teresa" vai ao ar todas as sextas-feiras, às 10 horas, no YouTube de Nossa (inscreva-se já para receber os lembretes), no site, no UOL Play e no Facebook de Nossa.

O programa é uma coprodução de Nossa, MOV, a plataforma de vídeo do UOL, e da 2291 Conteúdo. Ele foi gravado em janeiro seguindo todos os cuidados necessários recomendados pelas autoridades de saúde durante a gravação do programa, como testagem dos convidados e da equipe, uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social. Metade dos convidados foi recebida de forma presencial e a outra metade no formato remoto.