PUBLICIDADE
Topo

Com bisturi e papel, artista esculpe obras de arte que hipnotizam

Ariádine Menezes descobriu a própria arte com o uso de folhas de papeis que ganham detalhes impressionantes com o uso do bisturi - Arquivo Pessoal
Ariádine Menezes descobriu a própria arte com o uso de folhas de papeis que ganham detalhes impressionantes com o uso do bisturi Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

23/03/2021 04h00

Ariádine Menezes

Ariádine Menezes

Quem é

Artista autodidata e atua há 10 anos à frente da marca Ariádine e o Papel

Dez anos atrás, Ariádine Menezes estava na Índia, em um período sabático, com o propósito de entender seu lado criativo. Fotógrafa, havia se interessado por colagens. Mas quando pegou nas mãos o estilete bisturi, veio a luz: era isso!

Transformar o simples em valioso é um dos pilares de Ariádine - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Transformar o simples em valioso é um dos pilares de Ariádine
Imagem: Arquivo Pessoal

A ferramenta despertou nela a habilidade de fazer cortes precisos e expressar sua manualidade. As técnicas de meditação e repetição estavam lá, a atenção aos detalhes também. Logo aflorou ainda a influência de trabalhos manuais de sua família.

"Cresci em meio a crochê, tricô e bordados, herança da minha ascendência portuguesa. Percebi que a técnica tinha conexão com esse fazer manual, mas era outra plataforma", diz.

O começo

Ariádine ao lado de uma de suas criações - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Ariádine ao lado de uma de suas criações
Imagem: Arquivo Pessoal

Ariádine não perdeu tempo: começou a publicar as obras que fazia nas redes sociais e começou a ver as encomendas chegarem aos poucos. Atualmente ela mostra tudo no perfil @ariadine_e_o_papel.

Em outro momento, perguntavam a ela onde tinha aprendido a técnica. "No Japão e na China é uma técnica bem tradicional, mas aprendi em diversos lugares. Juntei essa didática toda e comecei a dar aulas em 2016", conta.

Detalhes dão vida às criações da artista - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Detalhes dão vida às criações da artista
Imagem: Arquivo Pessoal
Ariádine desenvolve os trabalhos em seu próprio atelier - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Ariádine desenvolve os trabalhos em seu próprio atelier
Imagem: Arquivo Pessoal

Maiores proporções

Quadro feito à mão - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Quadro feito à mão
Imagem: Arquivo Pessoal
Pintura feita por Ariádine  - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Pintura feita por Ariádine
Imagem: Arquivo Pessoal

Até que ela foi descoberta pelo mercado de publicidade e passou a entregar obras maiores. "Já fiz cenários com painéis grandes", diz ela, que no momento trabalha em uma dessas entregas. Leva quase um mês para uma delas ficar pronta.

Quadros menores, de tamanho A3, são gerados em cerca de 15 horas. Por mês, saem de seu ateliê de seis a sete peças. "Chego a ficar 10 horas fazendo os recortes, mas não faço todos os dias, pois intercalo com as tarefas burocráticas".

Obra de Ariádine  - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Obra de Ariádine
Imagem: Arquivo Pessoal

Simples assim

No papel de 120 g, ela cria peças que parecem rendas. Outras ganham profundidade e cores que hipnotizam. "É possível usar até papel sulfite na técnica. Isso me encanta muito."

O papel é especial por ser simples, acessível, ordinário. Acho muito interessante transformar algo banal assim em um item valioso. O tempo agrega esse valor".

Há ainda a poética do vazio, afinal, tudo surge do "nada", ou melhor, da cabeça dela, que enxerga em cada folha um desenho a ser esculpido. "Em outras técnicas construímos uma imagem, um objeto. Nesta, tiro algo do vazio".

@s que me inspiram

@ex_miss_febem_

Admiro essa artista visual que trabalha com críticas sociais e insere a linguagem de meme dentro das galerias.

@cheflilialmeida

A chef de cozinha Lili Almeida me inspira muito trazendo pílulas diárias de sabedorias populares de todo o mundo.