PUBLICIDADE
Topo

Novas cias aéreas brasileiras inauguram operações; conheça planos e rotas

Rima, uma das novas companhias aéreas que inaugura operações no Brasil - Divulgação
Rima, uma das novas companhias aéreas que inaugura operações no Brasil Imagem: Divulgação

Alexandre Saconi

Colaboração com Nossa

12/03/2021 04h00

A malha aérea nacional deve apresentar um crescimento nos próximos meses com o início das operações de empresas estreantes e a recente oferta de destinos por algumas companhias já em funcionamento.

Mesmo com a pandemia, algumas aéreas vêm investindo na criação de novos trechos e na cobertura de locais até então sem atendimento pela aviação regular de passageiros.

Nos últimos anos, diversas empresas iniciaram processo de certificação para o transporte regular de passageiros, segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Já outras, que operavam em segmentos diversos (como o táxi-aéreo, conseguiram autorização para estabelecer rotas fixas e vender passagens.

São elas: Asta, Abaeté e Rima, que já estão em operação, e Asas Linhas Aéreas, Itapemirim Transportes Aéreos, Nella Linhas Aéreas e Regional Linhas Aéreas, em fase de certificação.

Avião - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Para Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), as companhias estão apostando em um programa de fortalecimento da aviação regional no Brasil.

"Entendemos que os principais pontos de debate neste segmento são a infraestrutura e a regulação. Já estamos avançando na questão da infraestrutura, com o anúncio [...] feito pelo Ministério da Infraestrutura para obras em três aeroportos do Amazonas. Regulação estamos debatendo e acreditamos que o programa Voo Simples, do Governo Federal, pode ser também muito importante neste processo", diz Sanovicz.

Avião decola - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Veja abaixo mais informações sobre as novas rotas e empresas que irão operar no país:

Abaeté

Situação: em operação

A companhia opera desde dezembro de 2020 a rota turística que liga o aeroporto de Salvador ao Morro de São Paulo (BA) utilizando o avião modelo Caravan. A empresa está autorizada a vender passagens desde o início de 2020, e as rotas futuras incluem as cidades baianas de Ilha de Boipeba, Barra Grande, Jequié e Lençóis.

Mais informações: http://www.voeabaete.com.br/

Asas Linhas Aéreas

Situação: em processo de certificação

A empresa tem a previsão de iniciar suas operações em julho de 2021 com o transporte de cargas em um primeiro momento. No início de 2022, devem começar as operações de transporte de passageiros, que serão realizadas em um avião Boeing 737. Os destinos ainda serão definidos.

Mais informações: https://www.voeasas.com/

Asta

Situação: em operação

A empresa é certificada para o transporte aéreo regular de passageiros desde 2019, e iniciou suas operações em março de 2021.

A Asta atende rotas que ligam as cidades de Cuiabá, Aripuanã, Juína, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, todas em Mato Grosso, utilizando o avião Caravan, com capacidade para até nove passageiros. A empresa também tem parceria com as companhias Gol e Voepass para a venda de passagens.

Mais informações: http://www.voeasta.com.br/

Itapemirim Transportes Aéreos

Aeronave da Itapemirim - Divulgação - Divulgação
Aeronave da Itapemirim
Imagem: Divulgação

Situação: em processo de certificação

A empresa anunciou em dezembro que, em janeiro de 2021, chegariam os dez primeiros aviões da empresa. O primeiro chegou no dia 20 de fevereiro desse ano, um Airbus A320. Questionada, a empresa não anunciou as possíveis rotas, mas a reportagem de Nossa apurou que a companhia já solicitou autorização para operar no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Mais informações: https://voeita.com.br/

Nella Linhas Aéreas

Situação: em processo de certificação

Ainda na fase inicial de certificação, a Nella Linhas Aéreas buscará atender locais desassistidos pela aviação regional, aumentando a capilaridade da aviação no país. Para isso, devem operar com o avião modelo ATR 72, como os já utilizados pela Voepass e pela Azul, com possível atuação no vale do aço mineiro e em regiões do agronegócio.

Mais informações: https://www.voenella.com.br/

Regional Linhas Aéreas

Situação: em processo de certificação

Já nas fases finais de certificação, a Regional deve começar suas operações entre o último trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022.

Como o próprio nome diz, atuará na segmentação da aviação regional, ligando grandes centros a cidades de relevância no interior do país. O avião escolhido para a operação é o De Havilland Dash 8-400, com capacidade para cerca de 70 a 80 passageiros, dependendo da configuração escolhida.

Rima (Rio Madeira Aviação)

Situação: Autorizada a operar

A Rima irá iniciar em agosto as operações entre Ji-Paraná e Porto Velho, em Rondônia, utilizando o avião Caravan. A empresa já possui a autorização para operar destinos complementares com passageiros há alguns anos, mas irá iniciar essa rota apenas agora em 2021.

Mais informações: http://site.voerima.com/

Etapas de certificação

Avião sobre as nuvens - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Para ser certificada para operar regularmente com passageiros, ou seja, vendendo passagens aéreas, a empresa precisa passar por cinco fases de certificação ao todo. Das quatro companhias em processo de certificação no país atualmente, a Nella está na fase 1, Regional e Asas estão na fase 3 e Itapemirim está na fase 4.

Veja quais são as fases de certificação na Anac:

Fase 1

Orientação prévia: é quando ocorre a reunião para a abertura do processo de certificação e orientações aos interessados.

Fase 2

Solicitação formal: a empresa entrega todos os documentos, manuais e programas necessários para o seu funcionamento.

Fase 3

Análise detalhada de documentos: é o momento em que que a área técnica da Anac analisa detalhadamente a documentação entregue e aprova os manuais e programas da empresa.

Fase 4

Inspeções e demonstrações: é a fase prática, onde os locais de operações e manutenção da empresa são inspecionados, os treinamentos são avaliados e onde ocorrem os voos de avaliação.

Fase 5

Certificação: é uma etapa administrativa, quando a Anac concede a o COA (Certificado de Operador Aéreo), que permite o início, de fato, das operações da empresa.