PUBLICIDADE
Topo

Diamantina, dos Guimarães e Veadeiros: qual chapada mais combina com você?

Cachoeira na Chapada Diamantina ou cenários místicos na dos Veadeiros? - Getty Images/iStockphoto
Cachoeira na Chapada Diamantina ou cenários místicos na dos Veadeiros?
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

29/01/2021 04h00

Os Parques Nacionais das Chapadas Diamantina (Bahia), dos Guimarães (Mato Grosso) e dos Veadeiros (Goiás) têm sido muito buscados por viajantes nesta época de pandemia.

São regiões, afinal, que oferecem abundância de passeios ao ar livre, muito contato com a natureza e, logicamente, oportunidades para fugir de muvucas e se desligar deste mundo caótico.

Cada um dos destinos, entretanto, exibe características próprias, que combinam com determinados perfis de turistas.

A seguir, descubra qual destas três chapadas brasileiras mais tem a ver com você — lembrando que a pandemia pode afetar o acesso aos parques nacionais. Antes da viagem, verifique como está a situação dos locais com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio.

Chapada Diamantina (Bahia)

Indicada para quem busca:

1. Trilhas longas e fantásticas

Para diversos turistas, a Chapada Diamantina abriga as melhores trilhas do Brasil. Muitas exigem tempo e considerável esforço físico, mas valem a pena.

As caminhadas realizadas através do Vale do Pati, por exemplo, podem durar diversos dias, com os viajantes percorrendo mais de 15 quilômetros diariamente - e se hospedando em casas de famílias locais.

Mas, como recompensa, os turistas se deparam, no caminho, com paisagens montanhosas épicas e cachoeiras, além de fauna e flora exuberantes. Há trilhas na Chapada Diamantina que também envolvem camping.

Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina
Imagem: Getty Images/iStockphoto

2. Mirantes

Coloque o celular no modo de fotos panorâmicas e prepare-se para captar imagens grandiosas do Parque Nacional da Chapada Diamantina e seus arredores. Isso porque a região oferece mirantes fantásticos. Um deles, por exemplo, fica acima da Cachoeira da Fumaça.

Há também o mirante do Morro do Pai Inácio, perfeito para admirar as paisagens montanhosas da área de ângulo privilegiado (e, em especial, durante o pôr do sol).

Gruta da Lapa Doce, na Chapada Diamantina - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Gruta da Lapa Doce, na Chapada Diamantina
Imagem: Getty Images/iStockphoto

3. Grutas

No parque nacional e em seus arredores, turistas exploram grutas que surpreendem com estalactites de formas exóticas. Entre elas estão a Gruta da Torrinha e a Gruta da Lapa Doce.

4. Rapel e afins

Gosta de praticar rapel? Pois o parque nacional e seus arredores oferecem locais para a prática da atividade, como a área da entrada da Gruta do Lapão, em uma descida de aproximadamente 50 metros. Escaladas também são realizadas na região.

5. Cachoeiras

A Chapada Diamantina oferece dezenas de cachoeiras. Além da Fumaça, há as cachoeiras das Andorinhas (com um grande poço para banhos), Encantada (que, segundo o ICMBio, tem cerca de 270 metros de altura), dos Funis e muitas outras.

Chapada dos Guimarães (Mato Grosso)

Chapada dos Guimarães - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Chapada dos Guimarães
Imagem: Getty Images/iStockphoto

É indicada para quem busca:

1. Fácil acesso

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães pode ser facilmente acessado a partir da cidade de Cuiabá, através da Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251). A distância entre o centro da capital mato-grossense e a entrada principal do parque é de aproximadamente 50 quilômetros.

2. Passeio bate e volta

A Chapada dos Guimarães pode ser visitada em uma viagem de um dia por quem está na capital mato-grossense. A jornada curta, logicamente, não permitirá que o turista admire todos os atrativos do Parque Nacional, que se espalha por mais de 32 mil hectares. Mas, em um bate e volta, o turista consegue ver cartões-postais como a Cachoeira Véu de Noiva, com mais 80 metros de altura.

3. Fazer turismo com crianças

Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada Dos Guimarães  - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada Dos Guimarães
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O Parque Nacional oferece diversas trilhas de percurso fácil ou moderado, que podem ser propícios para famílias com crianças.

Para chegar ao mirante da cachoeira Véu de Noiva, por exemplo, visitantes caminham por uma trilha de apenas 600 metros de extensão que começa na área de um estacionamento. Já a área da Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha pode ser acessada através de uma trilha com pouco mais de 1.300 metros (nos arredores da Cachoeirinha, há espaços usados para piqueniques).

4. Cachoeiras

Cachoeira na Chapada dos Guimarães - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Cachoeira na Chapada dos Guimarães
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Um dos atrativos da região se chama Circuito das Cachoeiras, que reúne seis cachoeiras: 7 de Setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência (e, entre as quedas d'água da Prainha e a das Andorinhas, existem duas piscinas naturais). Esta área pode ser explorada em caminhadas que duram, em média, cinco horas. É recomendável a contratação de um guia.

5. Longas trilhas na natureza

Este tipo de atividade, por exemplo, é feito no Morro de São Jerônimo: para explorar este local, é necessário empreender uma cansativa caminhada com duração de cinco a seis horas, com trechos de aclive e declive, além de uma pequena escalada.

Os turistas têm como meta atingir as partes altas do morro, de onde curtem visões fabulosas da região (a presença de um guia é obrigatória. Para saber mais, acesse: www.icmbio.gov.br/parnaguimaraes/).

Chapada dos Veadeiros (Goiás)

Indicada para quem busca:

1. Pousadas e campings

A vila de São Jorge é usada, por boa parte dos turistas, como base para explorar as belezas naturais do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

O local fica a aproximadamente 260 quilômetros de Brasília, oferece acesso prático a atrativos do parque e possui pousadas e áreas de camping com um clima rústico.

Misticismo atrai turistas para a Chapada dos Veadeiros - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Misticismo atrai turistas para a Chapada dos Veadeiros
Imagem: Getty Images/iStockphoto

2. Clima místico

A Chapada dos Veadeiros é, há décadas, frequentada por místicos das mais variadas vertentes. Na região, espere entrar em contato com histórias de extraterrestres ou que expliquem como esta área no centro do Brasil é um ponto de convergência de fortes energias.

3. Banho de rio e cachoeira

Cachoeira Santa Barbara, na Chapada dos Veadeiros - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Cachoeira Santa Barbara, na Chapada dos Veadeiros
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Para muita gente, a Chapada dos Veadeiros têm alguns dos melhores poços de cachoeira do Brasil, com tamanhos perfeitos para mergulhos refrescantes, como o da Cachoeira do Garimpão, com cerca de 80 metros de altura. E, de quebra, é também possível tomar banho de rio na região, como na área das Corredeiras do Rio Preto, onde há hidromassagens naturais formadas por pequenas quedas d'água.

4. Imersão na natureza

Para curtir de verdade o local, é preciso ficar na região por, pelo menos, uma semana. Isso porque muitos de seus passeios mais famosos envolvem longas trilhas - e que, apesar de frequentemente cansativas, recompensam os turistas com lindas paisagens.

Com aproximadamente 12 quilômetros de extensão (ida e volta), a Trilha dos Cânions e Cachoeira das Cariocas, por exemplo, pode ocupar um dia inteiro da viagem do turista. E, além dela, há diversos passeios igualmente belos para fazer dentro e nos arredores do parque nacional.

Vale da Lua, um dos pontos mais impressionantes da Chapada dos Veadeiros - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Vale da Lua, um dos pontos mais impressionantes da Chapada dos Veadeiros
Imagem: Getty Images/iStockphoto

5. Impressionar no Instagram

O Parque Nacional e seus arredores são também famosos por abrigar paisagens que não parecem fazer parte da Terra. Uma delas é o Vale da Lua, marcado por formações rochosas que realmente lembram imagens lunares.