PUBLICIDADE
Topo

Meia-Luz: como a pandemia inspirou a criação de uma cor para decorar a casa

O consultor de cores Michell Lott na sala de estar com a cor Meia-Luz - Divulgação
O consultor de cores Michell Lott na sala de estar com a cor Meia-Luz Imagem: Divulgação

Gustavo Frank

De Nossa

11/01/2021 04h00

Você já parou para se perguntar como nasceu a cor que colore as paredes da sua casa? Nas palavras da consultora de marketing, cor e conteúdo da Suvinil Sylvia Gracia, é impossível fugir do contexto sócio, político, econômico em que estamos vivendo: "É importante também ressaltar que a cor do ano é quase que uma consequência de todo o conteúdo que criamos e do momento no qual é definido o estudo e as perspectivas".

E para 2021 foi escolhida a Meia-Luz, um tom que o rosa alcança antes de se tornar roxo. Sua inspiração surgiu do tempo em que passamos dentro de casa, olhando o mundo externo por meio de janelas, um momento em que "estamos divididos entre a preocupação e o otimismo e que nos sentimos em meia-luz, nostálgicos, um pouco apreensivos, mas naturalmente otimistas".

"Meia-Luz é um tom da paleta de rosas e lilases crepusculares, que representa o pôr-do-sol, e que separa o dia e a noite, nos preparando para o amanhã", detalha Sylvia sobre a criação da tonalidade. "Vimos o sol se pôr de nossas janelas e presenciamos sua transformação em um símbolo de esperança durante a pandemia, compartilhado milhares de vezes por meio das redes sociais".

A cor, como conta a profissional, apresenta um caráter mutável por trazer movimentos em seu tom.

"Com o passar do dia, o sol a torna mais quente e mais fria, hora mais rosa, hora mais roxo", completa ela para Nossa.

Meia-Luz foi a cor de 2021 escolhida pela Suvinil - Divulgação/@brejo.co - Divulgação/@brejo.co
Meia-Luz foi a cor de 2021 escolhida pela Suvinil
Imagem: Divulgação/@brejo.co

Um dos adeptos das paredes que transitam entre o rosa e o roxo é o consultor de cores Michell Lott. Para ele, é a fusão entre elegância e espiritualidade.

"Pintei a sala da minha casa de "Meia-Luz" e já estou apaixonado por essa cor", conta para Nossa. "É uma tonalidade que traz uma paz, algo que é muito importante neste momento".

Precisamos estar em paz dentro de nossas casas. E o que acho mais bonito é que esse tom traz tranquilidade, mas nem por isso ele é claríssimo, ou sem cor, ou muito próximo do branco".
Michell Lott

Sala de estar do consultor de cores Michell Lott - Divulgação/@andreklotz - Divulgação/@andreklotz
Sala de estar do consultor de cores Michell Lott
Imagem: Divulgação/@andreklotz

Para Michell, a cor precisa ser definida com cuidado extra, porque possivelmente são opções que permanecerão nas paredes por bastante tempo.

"As cores para as paredes da casa representam um período de convivência", opina. "Essa cor me permiteiu uma conexão com o cosmos, com o que há de maior, de me espiritualizar, de me ligar a natureza".

Para que a Meia-Luz ganhasse vida e as paredes da casa foi feita uma série de estudos e dados globais de comportamento dos consumidores e de outras tendências de áreas correlatas. Nesse estudo, levou-se também em consideração as escutas ativas que temos com nossos clientes e profissionais de arquitetura, decoração, design e pintores.

Mistura de cores

O diretor criativo Michell Lott - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
O diretor criativo Michell Lott
Imagem: Reprodução/Instagram
Sala de estar com a cor Meia-Luz - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Sala de estar com a cor Meia-Luz
Imagem: Reprodução/Instagram

As combinações de cores dão vida a casa e às paredes. No caso da Meia-Luz, as tonalidades mais vibrantes devem ser as apostas — que não só conversam esteticamente, como também com as suas elaborações conceituais.

No ambiente criado por Michell Lott, a cor do ano ganha a companhia de um rodateto decorado com a cor violeta e os rodapés e bege claro. Outras sugestões são os tons que vagam entre o azul e o verde.

"Para esse final de ano o desejo maior é que 'não preciso que nada grite para mim, preciso de sussurros'", conta Michell. "Em resumo, as cores são formas fáceis, práticas e acessíveis de mudarmos nossa casa e de materializarmos nosso desejo pelo novo".

O processo criativo é uma maneira de transformar tudo o que desejamos em algo tangível".
Michell Lott