PUBLICIDADE
Topo

Decoração tom sobre tom: saiba como acertar na tendência monocromática

iStockphotos
Imagem: iStockphotos

Claudia Dias

Colaboração para Nossa

27/07/2020 04h00

De um lado, a turma que prefere cores intensas e contrastantes para decorar a casa; do outro, os apaixonados pelo visual monocromático, que investem em uma variação mais discretinha de tons. Obviamente, não tem certo e errado — é tudo questão de gosto pessoal.

Se você faz parte do segundo grupo e não sabe muito bem por onde começar a repaginação da casa, o trio de especialistas da Très Arquitetura — Fernanda Morais, Fernanda Tegacini e Nathalia Mouco — esclarece que o mais importante é trabalhar texturas, materiais e padronagens diferentes, pautadas em um única cor. Isso resulta em diferentes efeitos, sem que eles se mostrem monótonos.

Via de regra, não há limites na quantidade de nuances a serem exploradas na tendência do tom sobre tom, desde que haja equilíbrio e harmonia, o que vale tanto na escolha como no uso de contraste entre as cores.

As arquitetas, por exemplo, preferem optar por um fundo mais neutro e atemporal e apostar em uma ou duas peças importantes para aplicar alguma cor eleita como o destaque do cômodo.

tom sobre tom - Evelyn Müller/Divulgação - Evelyn Müller/Divulgação
A base neutra destaca cores em objetos pontuais e acabamentos
Imagem: Evelyn Müller/Divulgação

Na sala do apartamento totalmente repaginado por elas, a paleta de cores foi pautada na leveza, por meio das variações de cinzas. Na composição, porém, as especialistas da Très Arquitetura incluíram o rosa, igualmente claro e leve, mas suficiente para se destacar na composição.

A cor aparece em tecidos e tramas que também variam de intensidade. A escolha das poltronas Eva, criação de Gustavo Bittencourt, não foi à toa: elas trazem ousadia para o ambiente, graças ao design inusitado. A composição casa de forma única com a madeira clara no piso e na marcenaria principal.

Elementos naturais

De acordo com a arquiteta Denise Barreto, a brincadeira com tons neutros favorece áreas pequenas. Já o ton sur ton (do francês que deu origem ao estilo) com cores vibrantes se encaixa melhor em ambientes bem maiores.

Em todos os casos, entretanto, a dica é apostar em algum contraponto, que Denise sugere envolver material natural, como pedra, madeira e até vegetação. "Isso cria uma harmonização", defende.

No projeto comandado por ela, com móveis da Casa Pronta, foram adotados vários tons de bege e rose, de forma que mal se percebe quando a gama é modificada. Ali, ela inverteu padrões, incluindo madeira no forro e formando um L com parte da parede.

tom sobre tom marrom - Romulo Fialdini/Divulgação - Romulo Fialdini/Divulgação
Madeira e jogo de luz e sombra deram aconchego ao quarto, além do tom sobre tom
Imagem: Romulo Fialdini/Divulgação

A intervenção ousada "aqueceu" o ambiente, truque suavizado pela delicadeza das tonalidades claras e do jogo de luz e sombra. Aliás, cores suaves são muito bem-vindas em quartos, principalmente quando o recurso do tom sobre tom é adotado nos quartos.

"É uma combinação acolhedora e calmante, em função da sua harmonia. Carrega atemporalidade e equilíbrio", defende Denise. Não significa que tons escuros não tragam aconchego, tá? Eles só precisam ser compensados para não se transformarem em opressivos.

Qual cor combinar?

Segundo a designer de interiores Marcela Rocca, certas combinações de cores costumam trazer resultado bem agradáveis, como amarelo e azul, azul e cinza, preto e cinza, assim como verde e branco. Na outra ponta, outras se mostram mais arriscadas, como verde e amarelo e vermelho e preto.

tom sobre tom azul - Sidney Doll/Divulgação - Sidney Doll/Divulgação
Nesta casa de veraneio, a aposta foi na combinação dos tons de azul com o branco no quarto
Imagem: Sidney Doll/Divulgação

No quarto de casal da casa de veraneio, ela apostou na combinação certeira dos tons de azul com o branco. A inspiração veio da área externa da casa: uma vista maravilhosa do lago e da vegetação. "Os tons trabalhados nos remetem à tranquilidade e relaxamento", comenta.

Segundo Marcela, nos projetos com tom sobre tom, o ideal é combinar a cor das superfícies com os móveis. Mas também é possível envolver alguns outros elementos, como fizeram as designers Ana Paula Cunha e Grace de Paula, da Angra Design.

No quarto projetado para uma adolescente, onde foi explorada a paleta rosa, as variações da cor eleita aparecem tanto no papel de parede, como no móvel superior e na roupa de cama.

tom sobre tom rosa - Divulgação - Divulgação
Para o quarto de uma adolescente, a paleta de rosas unifica a decoração
Imagem: Divulgação

Ali, na cabeceira revestida de camurça (que vai até o teto), o tom de rosa mais clarinho harmoniza bem com o papel de parede e a roupa de cama, que apresenta um rosa mais vibrante.