PUBLICIDADE
Topo

Inspire-se em apê com 154 plantas, cantinhos charmosos e soluções criativas

Espaços do apartamanto: profusão de plantas e ideias criativas - Arquivo Pessoal
Espaços do apartamanto: profusão de plantas e ideias criativas
Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

27/08/2020 04h00

Dizem que quem casa, quer casa. Mas há 12 anos, quando se uniu a Júnior Zago, Angélica Morais só queria mesmo uma festa enorme e feliz. "Não tinha uma panela. A sorte foi que ganhei tudo de presente, porque não comprei nada", lembra, aos risos. Um ano depois, nas liquidações de janeiro, ela começou a garimpar.

Ao longo desse tempo, a decoração amadureceu. Três anos atrás ela estava grávida do primeiro filho, Inácio, quando surgiu a vontade de mudar tudo. "Eu sempre fui workaholic e, no final da gravidez, quis reformar. Sabe a coisa de fazer tudo antes do filho nascer, porque depois não vai dar tempo?"

Foi assim que o apartamento de 78 m² no Rio de Janeiro se transformou, com base em referências vindas de revistas. "Recentemente, veio o processo de decorar cantinhos, sem pena de fazer mudanças. Meu marido sempre acha que está pronto, mas eu sempre digo que nunca vai ficar", ri.

Apê botânico

Ela, que há três anos nem tinha Instagram, começou o perfil @ap.1104rj por hobby e hoje atrai mais de 100 mil seguidores. O motivo? O trio não tem medo de mostrar sua rotina, a vida em família, as adversidades — Inácio tem Transtorno do Espectro Autista — e as coisas curiosas, como as 154 plantas que cultivam no apê.

"Quando viajamos, Júnior, que é biólogo, paga diária de hotel para os bonsais", aponta. Inclusive, é ele quem dá muitas dicas sobre como cuidar dos verdes no perfil.

Angélica com o marido e o filho - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Angélica com o marido e o filho
Imagem: Arquivo Pessoal
Apartamento no Rio de Janeiro tem 78 m² - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Apartamento no Rio de Janeiro tem 78 m²
Imagem: Arquivo Pessoal

Angélica compõe cada pequeno espaço sem pretensão. Ela não vive do Instagram, é gerente executiva de uma multinacional de logística e alia as aventuras pelo apartamento à jornada de trabalho e à maternidade, atualmente. "Acordo 5h30 e durmo 23h30. Às vezes tomo energético, mas dou conta porque amo fazer tudo isso".

Nenhum estilo de decoração define nosso apê. É uma mistura de tudo o que faz nossos olhos brilharem. Tem a estante feita por nossa família toda, tijolinho, cimento queimado, tem amor."

Décor afetivo

As escolhas foram surgindo intuitivamente na sala do apartamento, apenas elegendo itens que fazem a família feliz. "Talvez um designer vá até a minha casa e fique doido, mas eu sei que não sou minimalista e me faz bem ver a estante cheia de coisas. Todas elas me lembram um momento feliz", conta. É o que importa, não?

Dicas de Angélica para dar identidade ao apê

  • Não se atenha às regras de decoração: tenha em casa o que te faz bem. "As tendências e regras passam e você fica com um elefante branco em casa."
  • Não tenha medo de pintar e de fazer mudanças. "A casa deve mudar sempre. Decoração não acaba nunca, porque a vida muda e a casa muda junto."
  • Antes de qualquer transformação, pense no que a casa precisa. "Cadeiras que estão te incomodando, como aconteceu aqui recentemente, merecem ser trocadas. Amava as cadeiras antigas, mas era difícil entrar e sentar nelas. Aí começamos a pensar em trocá-las. Quando um cantinho não incomoda, não faz sentido transformar, senão você vira uma acumuladora."
  • Tenha pastinhas de referências. "Eu me inspiro muito no Pinterest e em perfis do Instagram, estou sempre de olho neles."
  • Pense sempre no tamanho do seu apê e no que vai caber nele. "Não coloque nada que atravanque o fluxo. Pense no seu estilo: é mais minimalista ou maximalista?"
  • Antes de fazer mudanças em casa, coloque no papel e depois inspire-se. "Não vá a uma loja e compre um ambiente inteiro, faça uma mistura que tenha seu estilo e história.

@s que me inspiram

@cantinho.rj

Gosto muito do estilo da Rebeca, primeiro pela simplicidade. Ela é mais minimalista, bem diferente de mim, mas me encanta o apê. Ela valoriza muito o artesão, o fazer manual e os elementos que ela usa no lar falam disso.

@boechathome

Buana faz uma paleta de tons terrosos que gosto muito. O que me encanta é que o apartamento é alugado, o que impede maiores obras, e mesmo assim ela consegue ter muita criatividade para decorar.