PUBLICIDADE
Topo

Cozinha azul e obra do destino: casa de Danni Ricci exala cor e suavidade

Danni em sua cozinha azul, um dos destaques deste sobrado almejado - e conquistado - Arquivo pessoal
Danni em sua cozinha azul, um dos destaques deste sobrado almejado - e conquistado Imagem: Arquivo pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

20/08/2020 04h00

Sempre que passava por esta casa de vila, Danni Ricci se imaginava vivendo lá. No fundo, sabia que o saldo de sua conta no banco não condizia com a realidade. "Eu não tinha um real", ri. Ainda assim, pedia ao corretor de imóveis para entrar e ver.

Na época, ela e o marido, Victor Hugo, moravam com o pai dele. Num belo dia, passeando por lá, ela teve a ideia mais ousada da vida toda. "Falei pro Victor: vamos fazer uma proposta tão ruim, mas tão abaixo do preço, que não vai ser nem aceita. Ele topou na hora", ela conta. E adivinha? Negócio fechado.

Era dezembro de 2017 e desde então, a dona da Casa Seis, teve muita sorte. "Foi tanta energia que coloquei, que tudo fluiu", diz. Danni namorava o imóvel por dois motivos principais: o conceito de living integrado do térreo, de 80 m², e o quintal generoso, de 50 m².

"Atendia perfeitamente nossos desejos e víamos que a família poderia crescer ali. Como sou designer gráfica, sempre fui ligada à área de decoração, apaixonada por estética e bem-estar - é a mensagem que essa casa traz e que transmitimos pelo Instagram". Hoje ela e Victor dividem o sobrado com os gatos Baby e Alaska e os cães Sushi e Foxy.

Quanto mais cuidamos do lar, investimos tempo e carinho, mais tudo isso volta para quem mora ali. A casa funciona como uma terapia. É um porto seguro que te abraça, mas tem que depositar carinho e amor para isso acontecer."

Danni e Victor se sentiram tão energizados por todo esse começo que começaram a registrar o diário de obras no perfil de Instagram @acasa_seis. "Somos muito contidos com finanças. Só comprávamos o que conseguíamos pagar à vista. Para nos mudarmos levou um ano e meio", diz ela.

Segredos do décor

O que ajudou a decorar foram as mil pastas de inspiração no computador e uma consultoria expressa online, da designer de interiores Gabriele Serafineli. "Eu sabia muito bem o que queria: casa com cor, parede de tijolinhos. A consultoria dela nos ajudou com dicas, escolha de cores, definição de piso e muitas outras coisas", conta. As 100 plantas espalhadas pela casa são outro elemento-chave: "É essencial tê-las, o lar se transforma".

Dani e as 80 plantas na sala - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Dani e as 80 plantas na sala
Imagem: Arquivo pessoal
Cozinha azul - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cozinha azul
Imagem: Arquivo pessoal

Cozinha azul, um hit

Danni sempre sonhou com a cozinha azul e ouvia dos amigos que ela iria enjoar do ambiente colorido. "Não aconteceu. A cor depende da vibração da tonalidade. Os tons pastel funcionam como neutros, o que é muito bom."

Esse espaço é um dos sucessos do perfil da Casa Seis. "As pessoas buscam personalidade no décor. Itens com pegada vintage e decoração afetiva sempre vão muito bem no Instagram. Temos uma pipoqueira que virou uma sensação", aponta.

Outro hit foi a perda de peso de Danni, que ela atribui, inclusive, à própria casa. "Com certeza mudei muito depois de morar aqui e isso influenciou em tudo. Quando mostramos que a casa tem vida as pessoas amam."

Lições de Danni para decorar

  • Não tenha medo de arriscar. Na hora de decorar temos que dar ouvidos ao que sentimos. Gosta de cor? Escolha as suas e vá em frente;
  • Plantas são as melhores decorações. "Estamos com mais de 100 plantas. Elas dão vida e volume, gastando pouco;
  • Não tenha medo de errar nas aquisições para a decoração. "As coisas podem transitar para outros cômodos. Tudo é aprendizado.";
  • "Para trabalhar com cores, aposte numa paleta e use tons neutros que circulem em torno de nuances principais. Não tem muito erro.";
  • Está começando do zero? Aproveite todo o caminho até a casa ficar pronta, porque é um processo criativo incrível. "Quando passar vai dar baita saudade. Curta tudo, conheça o máximo de materiais, cores texturas e possibilidades. Não se apegue ao que não cabe na sua realidade. Apegue-se ao bom bonito e barato.";
  • Garimpe em lojas de rua. Mas seja capaz de detectar seu gosto e se atenha a ele, evitando tendências. "Siga seu estilo, senão rapidinho aquela compra não vai fazer sentido."

@ que me inspiram

@astoldbymichelle

"Traz um estilo bem único, que foge do comum, mas que ao mesmo tempo é acessível, fácil de colocar em prática. A forma como ela usa elementos ajuda a atualizar o décor em casa. Às vezes parece que nos conhecemos há muito tempo."

@pmqfortwo

"Ela me inspira pelas cores inspiradoras e pela criatividade. É capaz de criar elementos que mostram quantas possibilidades temos na decoração. Amo a facilidade com que ela reflete sua personalidade, sem medo de arriscar."