PUBLICIDADE
Topo

Viagem do sofá: conheça a linda Provence, na França, em vídeos, fotos e som

Campos floridos na Provence: a lavanda real, que só cresce aqui, é chamada de ouro azul - iStock
Campos floridos na Provence: a lavanda real, que só cresce aqui, é chamada de ouro azul
Imagem: iStock

Rachel Verano

Colaboração para Nossa

29/03/2020 04h00

Em tempos de quarentena e viagens proibidas, nossa proposta em Viagem do sofá é conhecer destinos incríveis sem sair do lugar. Para começar, um mergulho na doce vida do sul da França.

Entre as águas azuis do Mediterrâneo e os picos dos Alpes, a geografia francesa desenha uma paisagem bucólica onde a vida segue o ritmo (e os sabores) de cada estação, as refeições são sagradas e as feiras de rua são os maiores acontecimentos sociais.

Ali, campos de lavandas dividem a cena com mares de girassóis, vinhedos a perder de vista e vilas medievais com direito a castelos. A Provence fica ainda mais especial quando o frio do inverno dá uma trégua - como agora, com a primavera começando a dar o ar da graça. Mesdames et messieurs, apertem os cintos, a nossa viagem vai começar!

Para entrar no clima, aperte o play!

O estilo de vida local

A melhor maneira de curtir a Provence é entrando no ritmo local. Em outras palavras: desacelerando. Os dias se fazem de viagens de carro entre as vilas mais charmosas, visitas a museus, imersões em paisagens de sonho, degustações de vinhos, belas refeições? Bem assim:

A Provence agora

Nesta época do ano, com a chegada da primavera, os campos se enchem de flores coloridas. As grandes vedetes são as cerejeiras, que se cobrem de flores por algumas semanas. Com o fim do frio do inverno, as pessoas ganham as ruas e tudo começa a ficar mais colorido e animado (em épocas normais, claro). O fotógrafo Bruno Barata esteve por lá exatamente nesta época. Gire a galeria abaixo e confira as lindas imagens que ele compartilhou com Nossa:

As @s para se inspirar

@annstreetstudio

Ao trocar sua agitada vida em Manhattan pelos campos provençais, a aclamada fotógrafa Jamie Beck revela flashes de seu dia a dia pela região entre produções de encher os olhos.

@mirabeauwine

O feed harmônico e perfeitinho desta vinícola revela a paixão da família inglesa por trás da marca pela região, em fotos e ângulos caprichados.

@curiousprovence

A fotógrafa Asley Tinker, do Canadá, é mais uma forasteira que encontrou pouso na Provence e se dedica a retratar as belas paisagens locais em seu feed - em fotos e pinturas!

#provencelifestyle

Viajar pelas hashtags é fazer um passeio pelas imagens que milhares de viajantes fizeram na região, o que viveram, aquilo que chamou a atenção. Além da #provencelifestyle, invista na #luberonprovence

Ouro azul

Não espere, no entanto, ver os campos de lavanda floridos agora. Isso só acontece no auge do verão, e por um tempo limitado: são apenas seis semanas, entre os meses de junho e agosto.

Chamada de ouro azul, a lavanda real só cresce por aqui, geralmente em altitudes acima dos 800 metros. Rara e cobiçada, exibe até o selo AOC (sigla para Appellation d'Origine Controlée), o certificado de origem que costuma ser atribuído aos melhores queijos e vinhos franceses. Quer ver o campos no auge da floração? A tag #provencelavander agrupa imagens lindas no Instagram. Como as dessa galeria:

Grandes mestres

Alguns dos maiores pintores de todos os tempos se dedicaram anos a retratar as belas paisagens provençais. O holandês Vincent Van Gogh trocou sua terra natal por uma longa temporada em Arles, onde teria pintado cerca de 300 obras.

Paul Cézanne tem um caso ainda mais especial de amor pela região. Nascido em Aix-en-Provence, foi para lá que ele voltou depois de temporadas em Paris, e foi de lá que ele pintou a maior parte de seu acervo. Seu último estúdio continua intacto e pode ser visitado. Passear pelas suas salas e jardins é como entrar em seus quadros, veja:

O espanhol Pablo Picasso, habitué local, viveu aos pés da Montanha de Sainte-Victoire, na pequenina vila de Vauvenargues, por pouco mais de dois anos, entre fevereiro de 1959 e junho de 1961. Foi quando comprou o castelo da vila, erguido no século 17, para se refugiar do assédio que sofria na vizinha Côte d'Azur. Detalhe: é lá que ele está enterrado hoje, em seus jardins.

Livros para viajar no roteiro

Trilogia Peter Mayle

"Um Ano na Provence", "Encore Provence" e "Toujours Provence" já se tornaram clássicos sobre a região. Narram a saga do escritor inglês que se apaixonou pela região e se mudou de mala e cuia para lá e descreve a doce vida local.

Piquenique na Provence

Elizabeth Bard é uma jornalista de Nova York que se casa com um francês e se muda para a vila de Céreste, onde abre uma sorveteria artesanal. Receitas locais e o dia a dia são os ingredientes de sua bem humorada narrativa.

Um filme para se teletransportar já

Um Bom Ano

O livro homônimo de Peter Mayle foi adaptado para as telas por Ridley Scott na época em que eram amigos e vizinhos na Provence. No desenrolar do romance protagonizado por Russell Crowe e Marion Cotillard, é possível ver algumas das mais encantadoras paisagens locais. Quer um gostinho? Confira o trailer e, se ainda não viu, coloque na sua lista.


Para fazer tim-tim

pastis - iStock - iStock
Pastis: licor tradicional à base de anis
Imagem: iStock
A bebida provençal por excelência é o pastis, um licor com 45% de álcool à base de anis, tomado como aperitivo. A receita original sugere a diluição de uma dose da bebida em cinco doses de água. Acrescente cubos de gelo e... voilà! Não é muito fã do sabor do anis? Seu tour no sofá pode ser acompanhado por uma taça de vinho rosé, outra especialidade local, que representa ¾ de todos os vinhos produzidos na região. Lá, as uvas mais utilizadas na produção da bebida são a Grenache, a Mourvèdre e a Syrah. Tim-tim.

Patrimônios da Humanidade

A Provence tem sete monumentos declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. São eles: o Teatro Romano e o Arco do Triunfo de Orange, do século 1; os também monumentos romanos de Arles, entre os quais se destaca o seu anfiteatro, de forma oval; a Pont du Gard, com seus 50 metros de altura e três andares, do século 1; o centro histórico de Avignon, onde fica o Petit Palais (que de petit não tem nada); a Abadia de Saint-Gilles, do século 12; as pinturas rupestres da Cave Chauvet, que datam de mais de 30 mil anos a.C.; e o bloco de apartamentos chamado Cité Radieuse, de autoria de Le Corbusier em Marseille. Veja como são impressionantes:

Dá até para visitar um deles virtualmente: a Pont du Gard, nos arredores de Avignon. Faça o passeio aqui.

As principais delícias típicas

Como toda região francesa que se preze, a Provence tem os seus sabores típicos e especiais que são verdadeiros cartões de visita. Estes três são sinônimo da região:

Azeite

Azeites - iStockphoto - iStockphoto
Imagem: iStockphoto
"Entre as cidades de Avignon e Marseille estão as maiores concentrações de oliveiras e de óleos acima da média. Nessa região, cultivares de oliveira tradicionais e locais, como Salonenque, Aglandau (ou Béruguette) e Grossane, rendem desde azeites suaves e frutados até exemplares bem herbáceos e picantes. Os primeiros ficam ótimos com delicadas receitas de pescados, preferencialmente ao lado de um bom vinho rosé. Os mais fortes e complexos fazem boas parcerias com preparos típicos como a tapenade e a bouillabaisse. Todos eles podem abrir um belo leque de variações sensoriais ao famoso aïoli", explica Ricardo.

A Provence é a menina dos olhos da França no quesito azeite, com uma rica diversidade de estilos e alguns dos produtos mais caros da Europa"

Ricardo Castanho, sommelier de azeites

Calisson

Instituição local, são pequenos losangos à base de pasta de amêndoas, com aroma de flor de laranjeira e uma capinha de açúcar. São vendidos como joias nas confeitarias locais.

Calisson 2 - iStock - iStock
Imagem: iStock

Aïoli

Uma espécie de maionese de alho, perfeita para comer com legumes. Deu água na boca? Esta é fácil e dá para fazer em casa. Bora pra cozinha!

4X4: um mergulho nas principais cidades da região...
...para sonhar até podermos embarcar de novo

Aix-en-Provence

Arles

Avignon

Marseille