PUBLICIDADE
Topo

Desfile da Louis Vuitton em Xangai marca retorno da moda ao 'mundo real'

06.08.2020 - O cantor Kris Wu durante desfile da Louis Vuitton em Xangai, China - Lintao Zhang/Getty Images
06.08.2020 - O cantor Kris Wu durante desfile da Louis Vuitton em Xangai, China Imagem: Lintao Zhang/Getty Images

De Paris

06/08/2020 15h55

Foi na China que a moda retornou "como antes". A Louis Vuitton exibiu sua coleção masculina hoje a um público sem máscaras em Xangai, depois de deixar os 'fashionistas' sedentos em julho, durante a semana de moda virtual em Paris.

Partindo de grandes estruturas vermelhas estampadas com as iniciais LV, os modelos desfilaram em trajes formais em bege e preto. Em seguida, um clima descontraído dominou a apresentação de 30 minutos, duração duas ou três vezes superior a de um desfile de moda clássico.

Moda na pandemia

Depois que a temporada de verão foi cancelada devido à crise do coronavírus, a moda se expressou através de vídeos, sem convencer os críticos.

O francês Jacquemus se recusou a participar da semana virtual e organizou um desfile bucólico em um campo de trigo perto de Paris com apenas alguns convidados, enquanto a Dior exibiu sua coleção na praça central de Lecce (sul da Itália), com lindas paisagens, mas sem público.

O desfile da Vuitton foi transmitido ao vivo de Xangai pelas redes sociais da casa de luxo francesa.

"Grande salto"

As roupas: cores apimentadas, cortes exagerados, chapéus extravagantes, estampas e personagens de desenhos animados destacaram a estrela do desfile, Kris Wu, ex-integrante da banda de K-pop EXO.

O cenário exibia personagens gigantes em contêineres, enquanto membros da equipe LV vestindo macacões azuis seguravam objetos que evocavam nuvens ou algodão doce.

Esse ambiente já havia sido visto em uma das temporadas anteriores comandadas por Virgil Abloh, diretor artístico das coleções masculinas da Vuitton. Não por acaso: a moda masculina da Louis Vuitton será a partir de agora reciclada e itinerante, anunciou o estilista em julho em entrevista à WWD.

Esse desfile "é provavelmente o maior salto que eu já dei na criação de uma nova maneira de trabalhar", disse. Seus desfiles agora "vão viajar pelo mundo", e haverá "algumas novidades e outras coisas já vistas".

Esta primeira coleção pós-pandemia do eclético americano, um dos estilistas mais criativos da atualidade, foi esperada, em vão, em 10 de julho, em Paris, na semana de prêt-à-porter masculino.

"Imaginação negra"

Sua apresentação digital foi limitada a um curto vídeo partindo de Asnières, perto de Paris: marinheiros com macacões LV carregavam uma embarcação com contêineres e levantavam âncoras para uma viagem, com primeira parada em Xangai.

O universo deste vídeo, intitulado "Uma garrafa no mar", é povoado por figuras animadas chamadas "Zoooom e seus amigos", que embarcaram no navio, em um aceno para as videoconferências que estiveram no centro do trabalho criativo durante todo o confinamento.

Reciclagem é o fio condutor desta coleção, que inclui algumas peças de coleções anteriores. Algo nunca visto em uma casa de luxo.

"Estamos em uma nova era", depois da pandemia que "brutalmente" paralisou o mundo, enfatiza Virgil Abloh.

Em vez de ceder ao "pânico", ele decidiu encontrar um novo caminho para a moda. Este desfile foi a oportunidade para Abloh, um dos poucos designers negros que dirige uma grande casa de moda, homenagear a criatividade negra.

"Não é um novo show musical ou outro desfile, é a imaginação negra que se manifesta na vida real", disse ele em um vídeo divulgado após o desfile, anunciando que fez uma doação a uma fundação que apoia "empresas de pessoas negras" afetadas pela pandemia.