Topo

Vôlei


Sollys vira contra atual campeão e avança em 1º no Mundial com uma rodada de antecedência

Thaísa encara o bloqueio de Akirandewo na vitória do Sollys/Nestlé sobre o Rabita Baku - FIVB/Divulgação
Thaísa encara o bloqueio de Akirandewo na vitória do Sollys/Nestlé sobre o Rabita Baku Imagem: FIVB/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

15/10/2012 11h46

Foi mais difícil do que na estreia, mas o Sollys/Nestlé venceu nesta segunda-feira sua segunda partida no Mundial de Clubes, disputado em Doha (Qatar), e avançou às semifinais da competição com uma rodada de antecedência. A vítima da vez foi o Rabita Baku, time do Azerbaijão e atual campeão do torneio.

Após passar pela estreia contra o chinês Bohai Bank Tianjin com fáceis 3 sets a 0, o time brasileiro teve mais trabalho no jogo desta segunda. Liderada pela colombiana Montaño e pela norte-americana Akirandewo, vice-campeã olímpica, a equipe europeia venceu a primeira parcial de ponta a ponta, com 25-22.

A partir daí, porém, as comandadas do técnico Luizomar de Moura tomaram conta da partida e não deram mais chance às rivais. Com uma boa distribuição de bolas da levantadora Fabíola e inspiradas no bloqueio, as atacantes do time de Osasco mostraram alto volume de jogo e garantiram a vitória nos três sets seguintes, fechando o confronto com 3 a 1 (22-25, 25-20, 25-18 e 25-20) em 1h51.

MUNDIAL FEMININO - GRUPO A

TIMEPONTOSJOGOS
Sollys/Nestlé (BRA)62
Rabita Baku (AZE)01
Bohai Bank Tianjin (CHN)01

Das cinco atacantes titulares do Sollys, quatro passaram dos 10 pontos. Fernanda Garay (20 pontos no total) e Sheilla (17) foram os destaques, sobretudo na virada de bola. Thaísa brilhou no bloqueio, marcando neste fundamento 4 de seus 16 pontos. Adenizia terminou com 11 pontos, e Jaqueline, com 8.

"A partir do segundo set o nosso saque começou a fazer a diferença e conseguimos melhorar a qualidade do nosso fundamento e isso foi determinante. A equipe entendeu e foi se ajustando durante a partida e quando o saque começou a fazer efeito o jogo se tornou mais controlado", analisou Luizomar, que ainda destacou a entrada de Karine e Ivna no final do primeiro set. A rápida participação das duas em uma inversão de 5-1 deu novo ânimo ao time, que voltou mais ligado para a segunda parcial.

"As duas entraram bem e a Ivna nos deu um poderio de bloqueio e ataque que foram importantes naquele momento. Do segundo set em diante passamos a receber as informações táticas com a nossa estatística e conseguimos melhorar taticamente dentro da partida", concluiu o treinador.

A segunda vitória em dois jogos levou o time brasileiro a 6 pontos, na liderança do grupo A. Rabita Baku e Bohai Bank Tianjin vão se enfrentar na terça-feira, em jogo que definirá o segundo colocado da chave. Ambos ainda não pontuaram.

Nas semifinais do dia 18 de outubro, o Sollys enfrentará o segundo do grupo B, que tem o turco Fenerbahce (das brasileiras Mari e Paula Pequeno),  o queniano Kenya Prisons e o portorriquenho Lancheras de Catano.