PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Futebol Sem Fronteiras

O jogo por trás do jogo. Com Jamil Chade e Julio Gomes


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Futebol sem Fronteiras #41: Real Madrid x Barça: clássico é mais do que um jogo

Do UOL, em São Paulo

18/03/2022 17h00

De um lado, a chance de ficar ainda mais perto do título nacional. Para o outro, a oportunidade de consolidar a virada de página após a saída de um grande ídolo. Neste domingo (20), Real Madrid e Barcelona se enfrentam no Santiago Bernabéu por La Liga e colocam à prova seus bons momentos na temporada. A partida, às 17h (horário de Brasília), terá acompanhamento minuto a minuto do Placar UOL.

No podcast Futebol sem Fronteiras #41 (ouça na íntegra no episódio acima), o colunista Julio Gomes recebeu dois convidados: os jornalistas Edu Álvarez e Joaquim Piera. Eles conversaram sobre a expectativa para o clássico, o ambiente que cerca a partida no Santiago Bernabéu e o que ela significa para os dois clubes neste momento.

"É o jogo do ano. Não diria que é um título, porque os dois tendem a se encontrar mais uma vez na temporada. É um clássico que está muito além de a tabela prejudicar ou não. Todas as questões viram secundárias quando chega este jogo. Do ponto de vista do treinador, é uma partida que não dá para poupar jogadores. Um resultado negativo, no caso do Real Madrid, pode colocar uma mancha em uma temporada que, por enquanto, está muito bem encaminhada", avaliou Álvarez.

Em La Liga, o Real Madrid caminha a passos largos rumo ao título. Os Merengues lideram a competição com uma confortável vantagem de dez pontos (66 a 56) sobre o Sevilla, segundo colocado. A distância para o Barcelona, terceiro, é ainda maior: 15 pontos, sendo que o time catalão tem um jogo a menos em relação ao líder.

Mesmo com o título espanhol a caminho do Santiago Bernabéu, a chance de carimbar a faixa do rival motiva o Barcelona. Além disso, o clássico pode consolidar a nova cara do time, que tenta reencontrar o caminho vitorioso após a saída de Lionel Messi e aos problemas financeiros que o clube enfrentou.

"As contratações de janeiro do Barcelona vingaram. O barcelonismo está esperando muito o jogo de domingo. Obviamente, o Barcelona não vai ganhar o Campeonato Espanhol, mas lembra muito o que aconteceu na primavera europeia em 2003, quando o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho ganhou no Santiago Bernabéu por 1 a 0. isso foi uma demonstração coletiva de que aquele time poderia fazer grandes coisas. O que o barcelonismo espera desse jogo é, talvez, uma vitória que solidifique o começo do novo projeto esportivo, com Xavi como treinador e nessa etapa pós-Messi", explicou Piera.

Na visão de Álvarez, o setor defensivo é a maior fragilidade do Barça, o que faz de Karim Benzema uma chave importante para os Merengues. "Os dois times têm fraquezas muito claras. Tendo a pensar que quem explorar melhor as fraquezas do outro vencerá. Para o Real Madrid fazer isso, o Benzema precisa jogar. Os quatro defensores do Barcelona não estão 100%. Ronald Araújo não sai bem com a bola, Piqué não está tão rápido como costumava ser e os dois laterais não são jogadores que estão no primeiro nível. É uma oportunidade muito boa para o Benzema aparecer", observou.

Piera ressaltou que as duas equipes chegam ao clássico embaladas por bons resultados. "Contra os prognósticos, o Real Madrid conseguiu eliminar o PSG no Bernabéu com um segundo tempo fantástico. Quanto ao Barcelona, é um clube que se reencontrou com seu jeito de jogar, com essa tradição cruyffista, guardiolista, de futebol bem jogado, com garotos jovens saídos de La Masia [centro de formação de atletas do Barcelona]", disse.

A expectativa para a partida de domingo deixa Piera curioso pelo que o Bracelona pode apresentar na casa do arquirrival. "É um jogo à parte de tudo o que acontece na temporada. Acredito ser uma das maiores rivalidades do futebol mundial porque tem vínculos históricos, políticos e da própria concepção do estado espanhol. É uma partida com grande simbolismo. E esse clássico do domingo chega em um momento esportivo muito bom. No jogo do primeiro turno, no Camp Nou, o Barcelona ainda estava chorando a saída do Messi e o treinador [Xavi] não tinha a confiança da diretoria", completou.

Ouça o podcast Futebol sem Fronteiras e confira também a análise dos sorteios das quartas de final da Liga dos Campeões e da Liga Europa. À primeira vista, o Real Madrid encararia uma pedreira contra o Chelsea, mas como chega o clube londrino após o cerco a Roman Abramovich? Já o Barcelona tem vida fácil diante do Eintracht Frankfurt?

Não perca! Acompanhe os episódios do podcast Futebol sem Fronteiras todas as quintas-feiras às 15h no Canal UOL.