PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Piloto canadense revela ter ficado paraplégico após acidente na F-Indy

Instagram/Reprodução
Imagem: Instagram/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

26/10/2018 14h46

O acidente sofrido em 19 de agosto durante as 500 Milhas de Pocono, 14ª etapa da temporada 2018 da Fórmula Indy, deixou paraplégico o piloto canadense Robert Wickens. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26) pelo próprio piloto da Schmidt Peterson Motorsports em suas redes sociais.

Na ocasião, Wickens tocou a roda dianteira direita de seu carro na roda traseira esquerda do carro de Ryan Hunter-Reay (Andretti). O toque fez o canadense perder o controle de seu carro, que atingiu as grades de proteção do circuito com violência. Na pancada, fraturou as duas pernas e o braço direito, além de ter sofrido contusões de coluna e pulmão.

Desde então, Wickens vinha publicando imagens no Instagram de sua recuperação. Nesta sexta-feira, anunciou estar sem os movimentos das pernas.

“Fiz minha primeira transferência da cama para a cadeira de rodas como paraplégico hoje. A parte superior do meu corpo está ficando mais forte, e espero que eu possa fazer isso sem ajuda logo. Tenho postado vídeos de pequenos movimentos de minhas pernas, mas a realidade é que estou longe de caminhar por conta própria”, explicou.

“Algumas pessoas estão um pouco confusas com a gravidade de minha lesão, então eu quis que soubessem a realidade. Nunca trabalhei tão duro por algo em minha vida, e estou dando o máximo para acionar os nervos de minhas pernas”, acrescentou.

Campeão da Fórmula BMW nos EUA (2006) e da Fórmula Renault 3.5 na Europa (2011), Robert Wickens chegou a testar na Fórmula 1 por equipes como Lotus (atual Renault) e Marussia-Virgin. Entre 2012 e 2017, disputou a DTM, antes de migrar para a Fórmula Indy. Em 14 corridas na temporada 2018, conquistou quatro pódios e foi nono nas 500 Milhas de Indianápolis.

Esporte