Estudantes da Caxemira são presos por comemorar derrota da Índia na Copa do Mundo de Críquete

Por Fayaz Bukhari

SRINAGAR, Índia (Reuters) - A polícia indiana prendeu sete estudantes na região de Jammu e Caxemira (J&K) sob leis antiterrorismo por supostamente celebrarem a vitória da Austrália sobre a Índia na final masculina da Copa do Mundo de Críquete no início deste mês, anunciou a polícia nesta terça-feira.

Uma autoridade da polícia disse que sete estudantes de uma universidade agrícola foram detidos na semana passada após um outro estudante apresentar queixa acusando-os de gritar slogans contra a Índia e torcer pelo Paquistão e pela Austrália após a partida. 

Reivindicada em sua totalidade, mas governada em parte pela Índia e pelo Paquistão, a região da Caxemira, de maioria muçulmana, tem vivido uma insurreição sangrenta contra Nova Délhi há anos, com militantes combatendo as forças de segurança desde a década de 1990. Dezenas de milhares de pessoas já foram mortas, embora a violência tenha diminuído nos últimos anos. 

A Índia culpa o Paquistão por apoiar os insurgentes muçulmanos. O Paquistão nega e acusa a Índia de violar direitos do povo muçulmano da Caxemira, acusação que a Índia rejeita. 

A polícia disse que os sete estudantes foram acusados ​​​​segundo a Lei de Prevenção de Atividades Ilícitas (Uapa, em inglês) após serem encontradas evidências deles cantando contra a Índia em vídeo. A Uapa trata de incitações ou de qualquer atividade ilegal e prevê sete anos de prisão. 

Membros da família e advogados dos acusados ​​não estavam imediatamente disponíveis para comentar.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes