PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fifa pune cartola palestino por pedir que camisas de Messi fossem queimadas

Jibril Al Rajoub, presidente da Federação Palestina de Futebol, mostra cartão vermelho em Congresso da Fifa em protesto à presença de Israel entre os filiados da entidade - REUTERS/Ruben Sprich
Jibril Al Rajoub, presidente da Federação Palestina de Futebol, mostra cartão vermelho em Congresso da Fifa em protesto à presença de Israel entre os filiados da entidade Imagem: REUTERS/Ruben Sprich

Da Reuters, em Zurique

24/08/2018 12h23

O chefe da Associação Palestina de Futebol, Jibril Rajoub, foi afastado pela Fifa de todas as atividades relacionadas ao esporte por um ano nesta sexta-feira após ser acusado de incitar o ódio e a violência antes de um amistoso entre Israel e Argentina.

Rajoub protestou depois que Israel mudou o local do jogo de junho de Haifa para Jerusalém. Ele incentivou palestinos a queimarem camisas com o nome de Lionel Messi se o astro da Argentina aceitasse jogar no novo local.

A mudança ocorreu em um momento particularmente delicado -- o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, havido reconhecido Jerusalém como capital israelense, enfurecendo os palestinos que querem a parte oriental da cidade como capital de seu Estado futuro.

A Fifa, entidade que governa o futebol mundial, disse nesta sexta-feira que seu comitê disciplinar concluiu que os comentários de Rajoub "incitaram ódio e violência", banindo-o por 12 meses e o multando em 20 mil dólares.

Rajoub está proibido de "participar de qualquer partida ou competição futura que aconteça durante o período referido". Isso inclui comparecer a partidas no exercício de qualquer cargo e de atividades midiáticas dentro ou nos arredores de estádios em dias de jogo, acrescentou.

Rajoub e a Associação Palestina de Futebol não responderam de imediato ao anúncio. A associação israelense não quis comentar.

A Argentina acabou decidindo não disputar o amistoso, que teria sido sua última atuação na Copa do Mundo, por causa da pressão política crescente em reação ao jogo.

(Por Brian Homewood; Reportagem adicional de Ori Lewis em Jerusalém)

Esporte