PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jogadores de futebol de Espanha admitem greve por plano de partidas nos EUA

AP Photo/Manu Fernandez
Imagem: AP Photo/Manu Fernandez

Richard Martin e Brian Homewood

Da Reuters

22/08/2018 17h31

A união de jogadores espanhóis (AFE) afirmou nesta quarta-feira (22) que se opôs unanimemente aos planos da La Liga de disputar jogos regulares nos Estados Unidos e não descarta fazer greve para protestar contra as propostas.

Capitães e vice-capitães representando os 20 clubes da liga, incluindo Sergio Busquets (Barcelona) e Sergio Ramos (Real Madrid) participaram de uma reunião em Madri, convocada pelo presidente da AFE, David Aganzo, em resposta ao anúncio da La Liga na semana passada.

"Os capitães estão surpresos e irritados por uma decisão tão importante ter sido tomada sem consulta. Os jogadores são unânimes contra isso, ninguém é a favor", disse Aganzo em entrevista coletiva.

"Há alguns clubes que são a favor e outros que são contra, mas estou falando em nome dos jogadores de futebol."

Aganzo, que se tornou chefe do sindicato este ano, quando Luis Rubiales deixou o cargo para se tornar presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, não descartou a possibilidade de organizar uma greve de jogadores se suas preocupações não forem ouvidas.

"Vou dizer claramente que faremos todo o possível para evitar isso", acrescentou.

Um porta-voz da La Liga disse que o órgão não tinha comentários imediatos após as declarações de Aganzo.

Esporte