Alessandro Tosim assume goalball feminino com foco em LA-2028

A Seleção Brasileira de goalball feminino está sob novo comando. Nesta quarta-feira (6), Alessandro Tosim foi anunciado como treinador da equipe. Com 48 anos de idade, ele vai substituir Gabriel Goulart, que agora fica responsável por treinar a equipe masculina de base do Brasil. 

Coincidentemente, a mudança de treinador na seleção feminina de goalball se deu logo depois da medalha de bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago-2023. O Brasil vinha de um bicampeonato no torneio e tinha a competição como a última chance de carimbar o passaporte para as Paralimpíadas. Contudo, o terceiro lugar fez o time feminino ficar de fora de Paris-2024, pois somente as campeãs levaram a vaga. 

Alessandro Tosim comandou a seleção masculina de goalball por 13 anos. Em março do ano passado, ele deixou o cargo de treinador para assumir a coordenação das categorias de base da CBDV (Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais). Apesar de voltar às quadras, Tosim segue exercendo a função de coordenador das equipes inferiores paralelamente. 

"É um orgulho estar voltando, foi um ano e meio sabático, estudando muito goalball e conhecendo as outras modalidades na coordenação da base. Em conversa com minha esposa e filhas, todas não pensaram duas vezes em me apoiar neste novo desafio", disse Tosim.

Currículo vencedor

Em 13 anos à frente do time masculino, Alessandro Tosim conquistou inúmeros títulos como: ouro em Tóquio 2021, bronze na Rio 2016 e prata em Londres 2012. Além disso, levou o Brasil em dois dos três títulos mundiais: Malmö 2018 e Espoo 2014. Por fim, no Continente, dominou ganhando três Parapan-Americanos (Lima 2019, Toronto 2015 e Guadalajara 2011) e dois Campeonatos das Américas (2022 e 2017).

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, TWITTER, INSTAGRAM, TIKTOK E FACEBOOK

Assim como o comando técnico, outras funções na equipe feminina tiveram mudanças. Para a comissão técnica, Tosim vai contar com Luciana Muller como sua auxiliar e a fisioterapeuta Mônica Freitas. "Quero agradecer imensamente todos que fazem parte da CBDV e dizer que retorno muito mais preparado e com uma comissão técnica com profissionais escolhidos a dedo, por serem grandes entendedores de goalball", frisou o novo treinador.

*Com informações da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora