PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Nenê, aos 40 anos, pode ser o protagonista do Vasco em 2022?

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

21/01/2022 09h00

O meio-campista Nenê retornou ao Vasco da Gama na reta final da temporada passada, mas não conseguiu levar o time ao seu principal objetivo, que era o acesso. No entanto, apesar do fracasso, individualmente o meia se destacou e, se houve esperança em algum momento de terminar no G4, foi por conta da injeção de ânimo na equipe após a entrada do jogador.

+Vasco é derrotado pelo Audax-RJ no último jogo-treino da pré-temporada

Com isso, é natural que sua manutenção no time seja imprescindível para o ano de 2022. Além disso, recentemente, através de uma escolha da torcida, foi decidido que Nenê usará novamente a camisa 10 do Vasco, o que traz ainda mais responsabilidade e demonstra que a torcida cruzmaltina espera grandes coisas do jogador. Contudo, sempre há o grupo dos mais precavidos e que se preocupam se Nenê será capaz de liderar a equipe este ano por conta da idade avançada.

Se pegarmos a temporada passada do jogador, podemos observar que em 49 jogos ele marcou nove gols e oito assistências. Não são números que chamam atenção, mas tampouco são ruins, ainda mais se levarmos em consideração que ele não era o responsável por fazer gols em nenhuma das duas equipes que passou (Fluminense e Vasco).

Quando nos descolamos um pouco dos números para analisar as atuações em si, conseguimos ver dois momentos diferentes do jogador. Na primeira metade da temporada, ainda no Tricolor carioca, Nenê acrescentava com sua ótima qualidade técnica, principalmente nas bolas paradas, decidia alguns jogos, mas com pouca frequência. Uma das críticas ao jogador naquela época era que participava pouco do jogo e não ajudava a construir ocasiões de gol, além da natural queda de intensidade ao decorrer dos minutos.

+Vasco é consultado por investidor estrangeiro que comanda clube italiano para compra da SAF

Nesse cenário, ele perdeu espaço e se transferiu para o Vasco. Com um time com menos qualidade técnica e disputando uma competição de nível inferior, Nenê obteve boas atuações juntas de bons números. Participava de um gol a cada dois jogos. Além da boa estatística ofensiva, Nenê teve na Série B a sua competição com maior minutagem do ano, com uma média de 88,5 minutos por jogo.

Ainda assim, o ponto mais questionável quando se trata do “novo” camisa 10 é se ele aguentará manter o ritmo durante o longo calendário brasileiro, já que na temporada passada jogou apenas 14 jogos na segunda divisão. Na amostra que fizemos acima, ele oscilou, mas, mesmo nesses momentos ruins, sempre havia a possibilidade de decidir em um chute de fora da área ou bola parada. Ademais, vale lembrar que o Vasco contratou novos meias para ajudarem ou até mesmo servirem como opção para Nenê vindo do banco, como Bruno Nazário e Isaque.

Portanto, levando em consideração o recorte que tivemos na competição no ano passado, é possível que Nenê assuma o protagonismo. Apesar da idade avançada, ele não é um jogador que se lesiona com frequência e tem um bom preparo físico dentro das circunstâncias em que se encaixa. Além disso, tendo em vista tamanha reformulação no elenco, há muitas incógnitas por aí e que não sabemos exatamente o que esperar, diferente de Nenê, que já conhecemos a qualidade e pode se tornar uma grande liderança mental e técnica para o clube.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Futebol