PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Campeão mundial em 2012, Neto fala ao ENM relembra a carreira, futsal nas Olimpíadas, Falcão e mais; confira

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

24/09/2021 07h00

POR HUGO GERVÁSIO E LEONARDO CARDOSO

O fixo Neto, hoje com 40 anos de idade, foi protagonista na Copa do Mundo de Futsal da Tailândia, em 2012. Faltando apenas 19 segundos para o fim do segundo tempo da prorrogação, o craque natural de Uberlândia, Minas Gerais, balançou a rede, contra a Espanha, e deu ao Brasil mais um título mundial na modalidade. Dovenir Domingues Neto, jogador do Praia Clube, já passou por muita coisa, desde um tumor na cabeça e outro no pulmão até se aposentar e depois voltar às quadras.

E, com exclusividade ao Esporte News Mundo, o fixo deu sua palavra sobre os mais variados assuntos dentro do futsal, mas principalmente sobre a Copa do Mundo deste ano, já em andamento. Neto acha que a Seleção Brasileira é “sempre muito forte” e que este ano ela está bem equilibrada, mas ainda adiciona:

– Durante a competição vai ganhando um pouquinho de corpo, um pouquinho de ritmo para chegar nos momentos decisivos e poder brigar para estar passando de fase. E eu tenho certeza que o Brasil vai estar esse ano com a cabeça muito diferente do que foi em 2016, até por todos os problemas que foram vividos. Mas eu vejo a equipe bem forte, bem forte, bem preparada para poder tentar reconquistar esse título – contou o campeão mundial de 2012.

Neto também analisou se a posição de fixo, na Seleção Brasileira, para esta Copa do Mundo, está bem servida. Para esta faixa da quadra, o técnico Marquinhos Xavier conta com Rodrigo, Marlon e Lé.

O Brasil está sempre bem servido em todas as posições. Os três jogadores são muito competentes e capazes de poder realizarem um bom trabalho [...] Tenho certeza que são três atletas muito competentes mesmo para poder ajudar o Brasil a conquistar esse título – disse.

QUEM PODE SER DECISIVO

Ainda no assunto dos jogadores do Brasil para a Copa do Mundo de Futsal, Neto, que foi o herói do título de 2012, observou qual jogador desta Seleção pode repetir este status. Ele não se esquivou em escolher um nome:

– Eu ainda acredito muito no poder de decisão do Pito. Eu acho que, sem dúvida, é um jogador que pode crescer durante a competição e pode nos dar esse título, nem que seja com um gol faltando poucos segundos igual foi no meu caso. Mas eu acredito que o Pito tenha um poder de decisão muito grande, até porque eu acho ele hoje o jogador mais completo no mundo e torço muito por ele. É uma torcida especial pelo respeito e pela admiração que eu tenho pelo atleta – afirmou o fixo.

+ Brasil sofre, mas vira para cima do Japão e avança às quartas do Mundial de Futsal

FUTSAL NAS OLIMPÍADAS

O atleta também dissertou sobre a participação do futsal nas Olimpíadas. Neto acredita ser importante unificar as regras mundialmente para que o objetivo seja alcançado, mas lamenta o fato do evento olímpico ser disputado no mesmo ano que a Copa do Mundo, o que pode atrapalhar.

– Eu acredito que o motivo, além da briga entre a FIFA e o COI, eu acho que tem muito do nosso esporte mesmo. Acho que muito erro nosso mesmo... alguns países querendo colocar regras diferentes... Então, enquanto não unificarmos com relação a todas as regras... um país pode bloqueio, o outro não pode... Eu acho que a gente tem que organizar melhor para que nosso país esteja nas Olimpíadas. Não adianta só nós fazermos campanhas e o resto do mundo também não brigar junto. Eu acho que isso teria que ser, na verdade, uma briga coletiva para que todo mundo acabe se beneficiando dessa entrada nos Jogos Olímpicos. [...] Eu acho que o fato de estar numa Olimpíada, da grandiosidade, isso com certeza ia trazer muitos benefícios a todo mundo. A questão de Bolsa Atleta, por parte do Comitê Brasileiro... Então, tem uma série de fatores que todo mundo sairia ganhando – disse o jogador do Praia Clube, de Minas Gerais.

PARALISIA FACIAL DE FALCÃO EM 2012

Na Copa do Mundo de 2012, uma imagem impactou os espectadores daquele evento: a paralisia facial de Falcão, no jogo contra a Argentina, válido pelas quartas de finais. Neto, parceiro de equipe de Falcão no episódio relembrou o fato na entrevista:

– Nunca é bom você ver qualquer ser humano passar por um motivo de stress tão grande a ponto de ter uma paralisia, muito menos ele. A gente sabe o quanto ele poderia ter nos ajudado durante todo o Mundial. Graças a Deus acho que não foram nos momentos cruciais, contra a Argentina; e contra a Espanha ele pôde nos ajudar fazendo gols. Mas é muito ruim saber que ele passou por aquilo, mas graças a Deus. Eu acho que ele é um cara iluminado, então Deus sabe muito bem de todas as coisas e como fazer. Eu acho que escreveu uma história bacana na vida dele, então tivemos a sorte que ele pôde nos ajudar, nos colocar novamente no jogo contra a Espanha e que a gente também pôde ter a oportunidade de levantar o título. E foi o que aconteceu – comentou Neto.

Depois de encerrar a carreira, em 2018, aos 36 anos – após vencer os tumores -, para focar em dar palestras, Neto voltou a atuar em 2020. O jogador chegou ao Praia Clube, time de sua cidade natal, Uberlândia, em Minas Gerais, para ser protagonista mais uma vez em sua carreira.

A Seleção Brasileira de Futsal já está na fase de quartas de final da Copa do Mundo deste ano, após vencer, hoje mesmo, a equipe do Japão. A equipe enfrenta o Marrocos, pela próxima fase, no domingo (26), às 10h (Brasília), com transmissão da TV Globo e do SporTV.

Futebol