PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Concacaf garante que Copa Ouro de 2021 não será a última da história

19/02/2019 20h58

Redação Central, 19 fev (EFE).- A Copa Ouro, torneio de seleções organizado pela Concacaf de dois em dois anos, está garantida pelo menos até 2023, segundo comunicado emitido pela entidade nesta terça-feira.

A organização que comanda o futebol das Américas Central e do Norte e do Caribe se viu obrigada a se pronunciar depois que o presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos (USSF), Carlos Cordeiro, disse que o torneio está em risco porque haverá um torneio conjunto com as seleções da Conmebol.

"Depois da última informação publicada pela imprensa, a Concacaf esclarece que está totalmente comprometida com a Copa Ouro e confirma que as edições 2019, 2021 e 2023 são parte do calendário da Fifa", disse Cordeiro

A Concacaf ainda advertiu que continuará organizando sua principal competição entre seleções, o que, segundo o presidente da confederação, será mostrado quando a Fifa anunciar o calendário para depois de 2023.

A polêmica surgiu pelas declarações que Cordeiro deu ao jornal digital "The Athletic", no qual afirmou que a Copa Ouro, disputada desde 1991, poderia acabar para a existência de uma Copa América unificada, nos moldes da realizada em 2016, nos EUA.

"Houve conversas no último ano entre Conmebol e Concacaf sobre uma espécie de Copa América combinada, mas não conseguiram chegar a um acordo a respeito", detalhou o presidente da USSF.

A Copa Ouro deste ano acontecerá em território americano a partir do dia 15 de junho e pela primeira vez terá a participação de 16 seleções. A final será disputada em 7 de julho. EFE

Esporte