PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Obras de instalações dos Jogos Pan-Americanos de Lima entram na reta final

25/01/2019 16h02

Fernando Gimeno.

Lima, 25 jan (EFE).- As obras das principais sedes dos Jogos Pan-Americanos de 2019, que acontecerão em Lima, no Peru, entram na reta final, com notáveis avanços, embora fique claro a pouca margem de manobra, em caso de problemas, faltando seis meses para a Cerimônia de Abertura, marcada para o dia 26 de julho.

De acordo com a organização, as estruturas mais importantes do evento estarão prontas em março, embora, existam algumas consideradas mais complexas, que só serão finalizadas poucas semanas antes do início dos Jogos.

A Vila Panamericana, por exemplo, está pendente da adequação dos imóveis e do trabalho nos jardins dos edifícios. O complexo de sete prédios receberão quase 8 mil pessoas e é um dos que estaria, totalmente, pronto, daqui dois meses.

As sete torres já foram erguidas e totalizarão 1.096 apartamentos, entre 70 e 75 metros quadrados.

Também está programado para o fim de março o fim das obras na Vila Desportiva Nacional (Videna), principal centro esportivo dos Jogos, que receberá as competições de atletismo, badminton, handebol, boliche, ciclismo de pista, saltos ornamentais, judô, natação, patinação artística, squash e tênis de mesa.

Ali, estão sendo construídos um centro aquático com três piscinas, uma arena de boliche com 24 pistas e um centro poliesportivo, em que será modernizado o estádio de atletismo e instalada coertura no velódromo.

Destas, a instalação que tomará mais tempo é o centro aquático, cujas obras não ficarão prontas até o fim de maio.

Na Vila Esportiva Regional de El Callao já foi levantada a estrutura do pavilhão com capacidade para 6 mil espectadores, que acompanharão jogos de vôlei, lutas de taekwondo. No local, também estão sendo construídas duas quadras de squash.

Também foi remodelado o Coliseu Miguel Grau, que receberá as competições e luta e boxe, assim como o estádio da Universidad Nacional Mayor de San Marcos (UNMSM), palco dos torneios de futebol, que terá gramado sintético e capacidade para 22 mil pessoas.

Além disso, já estão perto de ficarem prontos o complexo poliesportivo Andrés Avelino Cáceres, onde acontecerá os jogos de hóquei sobre a grama, rúgbi, softbol, beisebol, pelota basta, paleta fronton e pólo aquático. Nesta sede ainda haverá as competições de tiro com arco.

Perto da Vila Panamericana está sendo montada a arena de 5 mil pessoas que receberá os torneios de caratê e judô. Além disso, no mês passado, foram iniciadas as obras do centro de alto rendimento de surfe, na praia de Ponta Rochas, no sul de Lima.

Outras sedes já estão entregues, como os coliseus Marechal Cáceres, que abrigará as competições de halterofilismo e fisiculturismo, e Eduardo Dibós, palco dos torneios de basquete, além dos campos da Escola Militar de Chorillos, usada para o hipismo, o Centro de Convenções de Lima, para esgrima, e o Country Club de Villa, para golfe e tênis. EFE

Esporte