PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Torcedores deixam flores, velas e mensagens de apoio no estádio do Leicester

28/10/2018 10h06

Londres, 28 out (EFE).- Dezenas de pessoas foram neste domingo ao estádio King Power, do Leicester City, para deixar flores, velas e mensagens de apoio devido ao acidente ocorrido ontem com o helicóptero do dono do clube, o tailandês Vichai Srivaddhanaprabha.

Ainda não há informações oficiais sobre quem ou quantas pessoas estavam a bordo, mas a rede de televisão "BBC" informou que Srivaddhanaprabha, de 61 anos, era um dos passageiros.

A polícia do condado de Leicestershire disse hoje que a Unidade de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês) assumiu a responsabilidade de determinar as circunstâncias do acidente.

O helicóptero caiu em um estacionamento ao lado do estádio, pouco depois de decolar no centro do gramado onde, no sábado, o Leicester empatou em 1 a 1 com o West Ham pelo Campeonato Inglês.

Nos jogos do time em casa, Srivaddhanaprabha costumava chegar e deixar o gramado de helicóptero, modelo AgustaWestland 169 e com capacidade para dez passageiros, segundo explicou o site de aviação "Planefinder".

"Está em nossos pensamentos" ou "Obrigado xxx", diziam alguns cartões deixados em um memorial improvisado perto das entradas 54 e 57 do estádio, que também conta com muitas flores e outros objetos relacionados ao clube, como uma multidão de cachecóis azuis.

Um torcedor deixou um quadro do deus elefante Ganesha, um dos mais populares da religião hindu, para a qual se reza antes de começar algo novo, como uma viagem, um trabalho ou casamento.

Ídolos do clube também enviaram mensagens de apoio, como o ex-jogador Matt Piper. Ele afirmou que esteve ontem no estádio para assistir à partida contra o West Ham e que viu Srivaddhanaprabha em um dos camarotes.

"É o dia mais triste para o nosso clube, e estamos esperando as notícias agora e orando para que todos que estavam a bordo no helicóptero estejam bem. Nós só costumamos falar sobre as grandes coisas que o presidente fez pelo clube, mas, no dia a dia dos jogos, ele e seu filho (Aiyawatt, vice-presidente do clube) davam tortas, cervejas, bolos, brindes, doces, camisetas - eles são um brilhante exemplo para os outros donos de clubes de futebol", afirmou Piper em entrevista à emissora "Radio 5".

O ex-jogador destacou ainda "a conexão que eles têm com o povo de Leicester, não apenas os torcedores".

"Ele e seu filho e o império King Power (conglomerado de lojas duty free de Srivaddhanaprabha que também dá nome ao estádio e é o principal patrocinador do clube) apoiam caridades, hospitais. É realmente um dia triste se você é torcedor do Leicester e para toda a comunidade", declarou.

O empresário tailandês comprou o Leicester em agosto de 2010 por 39 milhões de libras, quando o time estava na segunda divisão do futebol inglês.

O magnata tem uma fortuna pessoal de quase 3 bilhões de euros, e a revista especializada "Forbes" o ranqueou como um dos sete homens mais ricos da Tailândia. Com ele como presidente, o Leicester subiu à primeira divisão e comnquistou o título da temporada 2015-2016, uma façanha que causou impacto em todo o mundo do futebol.

Esporte