PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Benedetto sai do banco, faz 2 e garante vitória do Boca sobre o Palmeiras

24/10/2018 23h50

Buenos Aires, 24 out (EFE).- O Palmeiras ficou mais distante de disputar a quinta final de Taça Libertadores de sua história ainda em 2018 ao ser derrotado pelo Boca Juniors por 2 a 0 nesta quarta-feira, no estádio La Bombonera, graças a dois gols marcados pelo atacante Benedetto na parte final do jogo.

Benedetto, que começou a partida no banco, substituiu Ábila, ex-Cruzeiro, no segundo tempo e foi o homem da partida. O camisa 18 marcou duas vezes em um intervalo de quatro minutos, aos 38 e aos 42, e deixou o Boca a um passo de sua 11ª decisão no torneio continental, o que o tornaria recordista de maneira isolada. No momento, a equipe 'xeneize' divide a melhor marca com o Peñarol.

Na luta por seu segundo título, o Palmeiras precisará vencer por três gols de diferença na volta, daqui a uma semana, no Allianz Parque, ou devolver o placar de 2 a 0 e resolver nos pênaltis, o que remeteria à final de 2000 e à semifinal de 2001. Nessas ocasiões, os dois times se enfrentaram, empataram tanto em Buenos Aires quanto em São Paulo, e o hexacampeão levou a melhor nas penalidades.

Quem passar, lutará pela taça contra Grêmio ou River Plate, que disputaram o primeiro jogo ontem, também na capital argentina. O Tricolor venceu por 1 a 0 e levou vantagem para o segundo confronto, na próxima terça, em Porto Alegre.

O Boca teve apenas um desfalque, o goleiro Andrada, que está fora de combate desde o choque com o zagueiro Dedé, do Cruzeiro, em jogo de ida pelas quartas de final. Já Luiz Felipe Scolari não contou com o lateral-direito Marcos Rocha, que machucou a panturrilha, nem com o polivalente Jean, com um desconforto muscular.

A partida em Buenos Aires foi amarrada desde o começo, e as chances mais claras de gol foram raras. Aos sete minutos do primeiro tempo, Felipe Melo deu certo espaço, Pérez arriscou de longe e encobriu o alvo. Dudu também tentou de fora um minuto depois, mas foi outro a bater por cima do travessão.

O lance de maior perigo de toda a etapa inicial aconteceu aos 15 minutos, em cobrança de escanteio pela esquerda de ataque do Boca. Weverton saiu mal, Izquierdoz escorou de cabeça e tirou tinta da trave direita. Mais tarde, aos 25, o goleiro palmeirense demonstrou mais segurança e agarrou chute da intermediária de Olaza. O mesmo aconteceu aos 33, desta vez no arremate de Jara.

Apesar de não ter encontrado muito espaço para jogar, Dudu era quem mais se apresentava no ataque alviverde. Aos 39, o camisa 7 foi lançado na esquerda e conseguiu entrar na área, mas recebeu combate e ficou apenas com o escanteio.

A segunda etapa começou com um susto na torcida local. Aos quatro minutos, Willian levou para o pé esquerdo, e finalizou rasteiro a centímetros do alvo.

Aos 15 minutos, houve polêmica, mas o chileno Roberto Tobar demonstrou personalidade e confiança nos responsáveis pelo VAR e sequer consultou o monitor. Izquierdoz cabeceou mais uma após escanteio e a bola bateu em Gómez. O time da casa pediu toque de mão, mas nada foi marcado.

Em um dos raros momentos em que a defesa do Boca se descuidou em relação a Dudu, aos 23, Borja preparou para o capitão do Palmeiras, que limpou a marcação com um corte para a esquerda e bateu para fora. O goleiro Rossi até resvalou, mas Tobar deu tiro de meta.

Em um jogo tão truncado, os goleiros não foram tão exigidos, mas Weverton brilhou aos 37 minutos, em cobrança de falta de Olaza que iria no ângulo esquerdo. O camisa 21 inclusive se chocou com a trave.

O problema para o campeão da Libertadores de 1999 é que a defesa de seu goleiro deu origem a um escanteio. Na cobrança, Felipe Melo deu bobeira, Benedetto, que havia entrado na vaga de Ábila, cabeceou firme para baixo e fez 1 a 0.

Ainda houve tempo para a situação do eneacampeão brasileiro piorar. Aos 42 minutos, Benedetto recebeu de Pérez, deu um drible desconcertante em Luan e bateu firme no canto direito baixo para aumentar a diferença.

No desespero, o Alviverde ainda esboçou uma pressão, mas o melhor que conseguiu foi um chute de longe de Diogo Barbosa que encobriu a meta, aos 46.



Ficha técnica:.

Boca Juniors: Rossi; Jara, Izquierdoz, Magallán e Olaza; Nández, Barrios e Pérez; Pavón (Buffarini), Zárate (Villa) e Ábila (Benedetto). Técnico: Guillermo Barros Schelotto.

Palmeiras: Weverton; Mayke, Luan, Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Moisés (Lucas Lima); Dudu, Willian e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Árbitro: Roberto Tobar (Chile), auxiliado pelos compatriotas Christian Schiemann e Claudio Ríos.

Cartões amarelos: Bruno Henrique e Gómez (Palmeiras); Zárate, Olaza e Villa (Boca Juniors).

Gols: Benedetto (2x) (Boca Juniors).

Estádio: La Bombonera, em Buenos Aires.

Esporte